Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

capital

Inflação retrocede na Capital e atinge 0.32%

3 JUN 2011Por Da Redação17h:22

Após forte alta no mês de abril, a inflação em Campo Grande retrocedeu no mês de maio, apresentando alta de 0,32%. Apesar da incidência do reajuste de 5,12% da energia elétrica no mês de maio, a inflação na capital começa a tomar o seu ritmo natural para esses meses do ano.

Dos sete grupos que compõem o Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande (IPC/CG), destacam-se com maiores altas os grupos: vestuário (3,08%), saúde (1,62%) e habitação (1,36%). Deflação foi encontrada no grupo transportes (-3,14%).

Em maio o grupo habitação apresentou elevada inflação de 1,36% em relação ao mês de abril, devido ao aumento de preço no forno microondas, liquidificador e energia elétrica. Queda de preços ocorreram com os produtos: lâmpada, ventilador, fósforos, entre outros.

Já o grupo alimentação apresentou uma relativa estabilidade em seu índice, com pequena alta de 0,01%. Os produtos que pressionaram para cima a inflação foram: chicória, abobrinha e berinjela. A pesquisa destaca também o aumento do preço de 7,01% do leite pausterizado.

Inflação acumulada

A inflação acumulada no ano de 2011 em Campo Grande foi de 4,36% e a inflação acumulada nos últimos 12 meses foi de 7,76%, esta última acima do limite superior da meta inflacionária estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que para o ano de 2011 é de 6,5%.

(Com informações da Assessoria de Imprensa da Uniderp)

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também