Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

DISPARADA NOS PREÇOS

Inflação ficou em 1,4% no mês passado na Capital

5 FEV 2011Por DA REDAÇÃO15h:05

A inflação em Campo Grande, no mês de janeiro de 2011, teve uma forte alta em relação ao mês de dezembro de 2010, da ordem de 1,40%, devido, principalmente, aos aumentos dos grupos Educação e Alimentação.

Dos sete grupos que compõem o Índice de Preços ao Consumidor (IPC/CG), somente o grupo Vestuário apresentou deflação (-1,63%). ”A maior contribuição positiva para a inflação foi do grupo Educação, com 0,84% e a menor foi do grupo Vestuário, com (-0,08%). As contribuições são diretamente proporcionais aos índices com as respectivas ponderações”, informou o professor Celso Correia de Souza, que coordenada o Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais (Nepes) da Universidade Anhanguera-Uniderp.

Em janeiro de 2011, o grupo Habitação apresentou uma moderada inflação de 0,63%, em relação ao mês de dezembro de 2010, principalmente, pelos aumentos nos serviços de água e esgoto da cidade, de 8,91%, freezer 8,07% e ventilador 7,10%. Quedas de preços ocorreram com: impressora (-14,33%), condicionador de ar (-9,10%), máquina de lavar roupa (-8,39%) e fogão (-7,11%).

A inflação do mês de janeiro de 2011 na cidade de Campo Grande foi de 1,40% e a inflação acumulada nos últimos 12 meses foi de 6,38%, bem acima do centro da meta inflacionária estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), que, para o ano de 2011, foi de 4,5% com uma tolerância de ±2%. Assim, a inflação acumulada em um ano está batendo no teto superior estabelecido pelo CMN, que é de 6.5%.

Leia Também