Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FEVEREIRO

Inflação do aluguel desacelera alta para 0,38%

Inflação do aluguel desacelera alta para 0,38%
27/02/2014 10:15 - terra


O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) subiu 0,38% em fevereiro, ante elevação de 0,48% em janeiro, em meio a uma desaceleração da alta dos preços tanto no atacado quanto no varejo.

O resultado divulgado nesta quinta-feira pela Fundação Getulio Vargas (FGV) ficou acima da expectativa em pesquisa da Reuters, de alta de 0,30%, de acordo com a mediana de 27 projeções.

Porém em relação à segunda prévia de fevereiro, o indicador mostrou aceleração da alta, após avanço de 0,24% na apuração anterior.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60% do índice geral, teve alta de 0,27% em fevereiro, ante avanço de 0,31% no mês anterior.

Já o Índice de Preços ao Consumidor, com peso de 30% no índice geral, desacelerou a alta para 0,70%, contra 0,87% em janeiro.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, registrou elevação de 0,44%, desacelerando ante alta de 0,70% vista anteriormente. O INCC responde por 10% do IGP.

Na quarta-feira, o Banco Central elevou a taxa básica de juros para 10,75%, reduzindo o ritmo de aperto monetário, num movimento que para economistas se deve aos sinais de arrefecimento da inflação neste início de ano e da contínua fraqueza da atividade econômica.

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...