Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

ms

Infidelidade e falta de voto afundam o PPS no Estado

3 ABR 2011Por ana paula leite00h:00

A falta de voto em consequência de infidelidade de alguns líderes afundou o PPS em Mato Grosso do Sul. A medida da cúpula regional é reconstruir o partido depois do fracasso nas urnas das eleições de 2010. Isto passa por punição aos infiéis e a destituição de 12 dos 17 diretórios municipais. O presidente regional do partido, vereador Athayde Nery, aponta focos de infidelidades no interior do Estado que prejudicou o desempenho do PPS nas eleições. A meta estabelecida pela direção nacional, segundo ele, não foi cumprida por falta de empenho dos líderes municipais, que preferiram apoiar adversários a candidatos do partido. Como é o caso do município de Rio Verde de Mato Grosso, que apesar de ter prefeito e um vereador no comando do PPS, obteve apenas 58 votos para deputado estadual e 57 para deputado federal nas eleições de 2010. Já Sidrolândia, que mesmo não tendo representante do partido no Legislativo ou Executivo, obteve 614 votos para estadual e 167 para federal.

Leia mais no Jornal Correio do Estado
 

Leia Também