Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

RIO BRILHANTE

Indústrias investem R$ 155 milhões em fábricas de biodiesel

10 DEZ 2010Por Cícero Faria, Dourados e Edivaldo Bitencourt, Da Redação00h:00

Depois do etanol, a produção de biodiesel começa a ganhar força em Mato Grosso do Sul, com investimento de R$ 155 milhões em duas fábricas. A primeira, que teve aporte de R$ 25 milhões e criação de 63 empregos, será inaugurada hoje em Rio Brilhante pelo Grupo Delta Energia. Esta será a segunda unidade em atividade no Estado, já que a outra funciona em Dourados. A terceira será implantada pela multinacional Cargill, em Três Lagoas.

A Delta Biocombustíveis começa a operar com capacidade para 100 milhões de litros/ano. Com 12 mil metros quadrados de área construída, a indústria ocupa sete hectares à margem da BR-163. A previsão é contar com 100 funcionários em 2011.

"Já investimos na capacidade de tancagem suficiente para uma produção de 200 milhões de litros por ano", diz o diretor operacional Ricardo Alonso. Serão 600 mil litros por dia.

A usina já vendeu seis milhões de litros de biodiesel no último leilão da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). A Delta irá usar óleo de soja, gordura animal e óleo de algodão, alternando estas matérias-primas de acordo com o preço de mercado. "Não possuímos produção de grãos ou esmagadora", acrescentou. Alonso disse que a Delta Biocombustíveis já está buscando o selo social do Ministério do Desenvolvimento Agrário para comprar grãos produzidos pela agricultura familiar – bastante forte na região sul do Estado – para esmagar em uma empresa terceirizada.

A localização estratégica de Mato Grosso do Sul foi uma das variantes levadas em conta para a implantação da usina em Rio Brilhante, porque fica próximo dos grandes centros consumidores, como São Paulo e no caminho do Porto de Paranaguá.

Novos investimentos

A Biocar, no Distrito Industrial de Dourados, produz biodiesel há três anos a partir de óleos vegetais e gordura animal. São gerados 900 mil litros por mês, entregues à Petrobras para fazer a adição ao óleo diesel. Ela também reutiliza óleo de cozinha (20% do total). Soja e girassol representam 50% da máteria-prima do biodiesel, enquanto gordura bovina fica com 30%.

A Cargill vai investir R$ 130 milhões na construção de usina de biodiesel, com capacidade para 200 mil toneladas de biodiesel por ano em Três Lagoas. No entanto, o grupo não divulgou quantos empregos serão criados com o novo empreendimento nem confirmou os boatos de que transformará a esmagadora de soja em fábrica de biodiesel.

Leia Também