Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Indústria demonstra otimismo com anúncio de cortes de encargos no setor elétrico

27 JUL 12 - 20h:00AGÊNCIA BRASIL

As declarações do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, de que o governo pretende renovar as concessões do setor elétrico e eliminar encargos setoriais foram recebidas com otimismo pelo setor industrial. Segundo o ministro, as medidas podem resultar em uma diminuição de 10% no preço da energia elétrica do país

Para a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a notícia da redução de encargos coincide com a posição defendida pelo setor privado de correção das distorções do crescimento do preço da energia que ocorreu nos últimos anos, principalmente por causa do crescimento de encargos e tributos. O diretor de Políticas e Estratégia da CNI, José Augusto Fernandes, avalia que a eliminação dos encargos é um passo importante para a competitividade do setor.

“A questão da competitividade não tem uma solução mágica, exige ações em várias iniciativas, como taxas de juros baixas e melhoria progressiva do real. Com essa medida, vão somando e criando condições para a melhoria dos problemas de competitividade da economia brasileira”. Para Fernandes, o governo deve priorizar a modicidade tarifária na escolha do sistema de renovação das concessões que começam a vencer em 2015.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Brasil bate Itália com gol histórico de Marta e avança às oitavas do Mundial
COPA DO MUNDO FEMININA

Brasil bate Itália com gol histórico de Marta e avança às oitavas

STJ decide que acusados do incêndio na Boate Kiss vão a júri popular
UNANIMIDADE

STJ decide que acusados do incêndio na Boate Kiss vão a júri popular

Ladrões furtam madeira de ponte na área rural
TRÊS LAGOAS

Ladrões furtam madeira de ponte na área rural

Com 152 emendas, relatório <br>da LDO chega à Câmara
CAMPO GRANDE

Com 152 emendas, relatório da LDO chega à Câmara

Mais Lidas