Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

CAMPO GRANDE

Indústria de R$ 1 bilhão vai iniciar obras em fevereiro

2 DEZ 2010Por ADRIANA MOLINA00h:00

 Está previsto para fevereiro de 2011, o início das obras do maior empreendimento já beneficiado pelo Programa de Incentivos para o Desenvolvimento Econômico e Social de Campo Grande (Prodes). A empresa Deb’Maq deverá começar a construir a partir do mês, duas das seis indústrias de máquinas e peças confirmadas para a Capital – um investimento de quase R$ 1 bilhão, com a geração de 1,7 mil postos de trabalho.

A área de 52 hectares no Polo Empresarial Wilmar Lewandowski, no Bairro Moreninhas, será doada pela prefeitura através do Prodes. Na próxima semana o Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico (Codecon) fará reunião extraordinária para oficializar o incentivo. Além do terreno, o município oferecerá isenção do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) na construção e isenção de 30% no Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU).

"Estávamos apenas com algumas pendências burocráticas nas cartas-consultas que a Deb’Maq nos enviou pedindo os incentivos. Mas o empreendimento está garantido, falta apenas a formalização desses incentivos, que será feita na próxima semana, para que comecem as obras em fevereiro e a operação das duas primeiras indústrias seja iniciada no primeiro semestre de 2012", afirmou o secretário-adjunto da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, de Ciência e Tecnologia e do Agronegócio (Sedesc), Natal Baglioni.

Pleitos junto ao Governo estadual também foram feitos pela empresa. Entre eles a isenção de 67% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), adicional de mais 8% de isenção do mesmo tributo por ser uma atividade de nova matriz econômica para o Estado, e isenção do pagamento de diferencial de alíquota sobre máquinas e equipamentos destinados ao ativo fixo.

Segundo o superintendente de Indústria, Comércio e Serviços da Secretaria de Produção (Seprotur), Jonathas Soares de Camargo, os pedidos também poderão ser aprovados ainda neste ano. "Esse processo já está na fase final. Agora só depende da Deb’Maq, que tem algumas pendências em relação aos procedimentos do pleito para garantir os incentivos", explicou.

 Complexo
A Deb’Maq planeja a consolidação de seu maior complexo industrial no Brasil. A empresa do setor metal mecânico, que já tem unidades em São Paulo e Minas Gerais, pretende agrupar seis indústrias de produção de máquinas e peças em MS – todas no mesmo terreno.

Haverá uma unidade de fundição de ferro-gusa, que usará matéria-prima de Corumbá na fabricação de blocos de 20 a 30 toneladas. Uma segunda empresa, desta vez de usinagem, fará a lapidação da peça bruta produzida na primeira.

Além disso, serão construídas fábricas de máquinas injetoras de alumínio, plástico, outra de equipamentos industriais, como perfuratrizes. E, uma inovação de mercado: a fabricação de tornos inteligentes, usados principalmente na indústria automobilística – peças atualmente fabricadas apenas nos Estados Unidos e Europa e que deverão ser exportadas.

Leia Também