Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

SONDAGEM

Indústria de MS prevê aumento nas contratações

6 JUN 2011Por da redação09h:20

A expectativa da indústria de Mato Grosso do Sul para os próximos seis meses de 2011 é a melhor possível com os empresários do setor demonstrando otimismo com relação às vendas dos seus produtos, às aquisições de matérias-primas, às exportações e às contratações de funcionários, segundo Sondagem Industrial realizada em abril pelo Radar Industrial da Fiems junto às empresas do Estado. Apenas quanto às expectativas dos industriais sul-mato-grossenses, o indicador alcançou a marca de 54,1 pontos, mostrando que as previsões permanecem positivas.

Comportamentos similares foram verificados quanto ao número de empregados a serem contratadores, com 53,3 pontos, compras de matérias-primas, com 56,4 pontos, e quantidade exportada, com 61,7 pontos - lembrando que indicadores acima dos 50 pontos significam a ocorrência de expectativas positivas para os próximos seis meses. “Entretanto, o ritmo da produção industrial continua menor entre as firmas de médio e grande porte, enquanto as firmas classificadas como de pequeno porte apresentaram, na mesma comparação, um resultado melhor”, traz análise do Radar da Fiems.

ICEI

Além disso, o Índice de Confiança do Empresário Industrial em Mato Grosso do Sul (ICEI/MS) alcançou no mês de maio alcançou o equivalente 56 pontos, sendo que o destaque no Estado ficou por conta da manutenção da confiança dos empresários industriais em relação ao comportamento esperado para as economias brasileira, sul-mato-grossense e das condições de desempenho da própria empresa, que apresentaram índices de equivalentes a 56,4, 54,2 e
63,8 pontos, respectivamente. “Todos os indicadores ficaram acima da linha divisória dos 50 pontos, que é o valor de referência e a partir do qual há a sinalização de empresários industriais confiantes”, reforçou o Radar da Fiems.

Em maio, para 22,2% dos respondentes houve melhora nas condições atuais da economia brasileira, sendo que no caso da economia estadual, na mesma comparação, a melhora foi apontada por 17,9% dos participantes. Com relação à própria empresa, as condições atuais estão melhores para 28,6% dos respondentes. Para os próximos seis meses, 46,4% dos respondentes mostram-se confiantes em relação à economia brasileira. Já no caso da economia estadual, na mesma comparação, os que disseram estar confiantes alcançaram a marca de 40,7% e, com relação ao desempenho da própria empresa, considerando o mesmo período, 57,2% dos respondentes mostraram-se confiantes.

Leia Também