domingo, 15 de julho de 2018

FIM DE ANO

Indústria contrata 3,3 mil temporários para o Natal

18 SET 2010Por 07h:17

Carlos Henrique Braga

Indústrias alimentícia, têxtil e calçadista vão abrir 3,3 mil vagas temporárias até o fim deste ano no Estado para abastecer o comércio no período de festas, quando o consumo dispara. Os postos temporários podem se tornar efetivos para suprir a alta demanda por trabalhadores qualificados.
Fábricas de alimentos devem contratar cerca de 1,6 mil pessoas, principalmente, para a produção de bebidas. Segundo o presidente do Sindicato das Indústrias da Alimentação de MS (Siams), Cláudio Mendonça, a estimativa é expandir entre 10% e 15% o quadro de 10,7 mil empregados (exceto mão de obra das usinas de açúcar e álcool).
Mais 1,2 mil profissionais serão necessários na produção de roupas, que deve crescer 8% neste ano para atender ao varejo. A indústria já finalizou a criação da linha Primavera-Verão, que fica nas vitrines até março, e começa a aquecer as máquinas para entregar pedidos de fim de ano em meados de outubro. “Ainda esperamos os pedidos dos lojistas para ter certeza de quantos serão contratados, mas a necessidade de qualificados é muito grande em todo o Estado”, disse o presidente do Sindicato das Indústrias do Vestuário (Sindivest), José Francisco Veloso.
Cerca de 560 micro e pequenas empresas do setor em MS empregam a maior parte da mão de obra. A presença delas é mais forte nas regiões do Bolsão, Campo Grande e Dourados. A função de costureiro, mais requerida, tem salário-base de R$ 555 por mês. “Mulheres são maioria, claro, mas a função de costureiro é para homens também, desde que se qualifiquem”, pondera Veloso.
O presidente do Sindicato da Indústria Calçadista (Sindical), João Camargo Filho, calcula contratação de mais 500 trabalhadores pelas fábricas para entregar cerca de 15% a mais de sapatos nas lojas do Estado. Os costureiros, profissionais mais procurados, faturam em média R$ 650 por mês nas linhas de produção.
Na Capital, a principal opção para se qualificar e encontrar trabalhadores é o Serviço Nacional da Indústria (Senai), que divulga a relação de cursos gratuitos ou pagos no site www.fiems.org.br.

Leia Também