Segunda, 11 de Dezembro de 2017

confronto

Indecisão sobre valor de terra faz crescer risco

11 FEV 2014Por DA REDAÇÃO00h:00

  Incerteza ocorre  na região entre Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti (Foto: Gerson   Oliveira)

Reportagem na edição de hoje (11) do jornal Correio do Estado mostra que sem a decisão do governo federal sobre o valor a ser pago pelas áreas reivindicadas pelos indígenas em Mato Grosso do Sul, cresce o risco de novos confrontos no campo, principalmente na região de Miranda. Os produtores contestam a avaliação da terra feita pela União, através da Funai (Fundação Nacional do Índio).

O preço a ser pago pelas terras consideradas indígenas e a metodologia de avaliação viraram uma queda de braço entre o Governo Federal e os produtores rurais, que contrataram, em conjunto, uma empresa particular para mostrar o valor das propriedades e contrapor os preços propostos.

A maior reclamação ocorre na área da Terra Indígena Buriti. As propriedades, juntas, foram avaliadas em R$ 78 milhões, enquando os produtores dizem que a área não custa menos que R$ 150 milhões, mas aceitam receber R$ 100 milhões para vender as fazendas. A reportagem é de Vinícius Squinelo.

Leia Também