Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

ENERSUL

Inclusão vai reduzir tarifa de energia em até 3%

11 DEZ 2010Por ADRIANA MOLINA04h:25

Em 2013, Mato Grosso do Sul deverá obter eficiência energética e fazer parte do Rede Nacional de Energia, segundo o governador André Puccinelli, que participou, ontem, do evento realizado pela Enersul em Campo Grande. Com a inclusão, o Estado deve conseguir redução na tarifa de energia elétrica de 2% a 3% - valor que será subsidiado pela Eletrobrás.

Conforme o governador, ainda não há como saber qual o impacto desse percentual para o consumidor, pois isso depende de cálculos específicos que ainda serão feitos. Mas para garantir sua entrada na rede, MS trabalha para ampliar a capacidade de distribuição, e saltar de 138 mil kilowatts (KW) para 230 mil KW – se tornando autossuficiente.

Nove projetos de expansão estão em andamento, seis em rodovias, com pavimentação e recuperação, e outros três, nos chamados “linhões”. No total, serão investidos cerca de R$ 600 milhões nos empreendimentos.

Atualmente já estão em construção os linhões de Chapadão do Sul a Três Lagoas; e, de Goiás, passando por Campo Grande até Anastácio. Na quinta-feira foi feito o leilão do terceiro, localizado entre Anastácio e Corumbá, que de acordo com o governo, deve começar a ser construído em três meses.

“Com cinco PCHs em construção, mais os linhões e ainda a produção do nosso setor sucroalcooleiro - que hoje inclusive já exporta energia - seremos autônomos e conseguiremos fazer parte da Rede Nacional, conquistando o subsídio da Eletrobrás e energia mais barata para nosso Estado”, garantiu o governador.

Tarifas
Até 2008, Mato Grosso do Sul tinha a tarifa de energia elétrica mais cara do Brasil. Depois da abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que apurou cobranças indevidas aos consumidores desde 2002, os aumentos excessivos foram corrigidos e hoje, Mato Grosso do Sul ocupa o 17º lugar no ranking nacional de preços.

Para 2011, ainda não há estimativa de qual será o reajuste no Estado nos setores industrial e residencal, segundo o vice presidente da Enersul, Cyro Boccuzzi. “Provavelmente só em março teremos alguma noção de índice, já que o reajuste ocorre apenas em abril”, disse. A empresa é fornecedora de energia elétrica a 93% da população de MS, chegando a 73 dos 78 municípios.

Leia Também