terça, 17 de julho de 2018

destruição

Incêndio destrói parte de residência de madeira no Jardim Tarumã

2 NOV 2010Por bruno grubertt03h:40

Dois cômodos de uma casa de madeira situada no Bairro Jardim Tarumã, em Campo Grande, foram destruídos pelo fogo no início da tarde de ontem. De acordo com os Bombeiros, não foi possível determinar a causa das chamas. Duas crianças estavam com a avó na casa no momento do incêndio. Ninguém ficou ferido.

Segundo a dona de casa Lindinalva Brás, de 49 anos, ela estava do lado de fora da casa quando um dos netos, um menino de 5 anos, saiu e avisou que havia fumaça em um dos quartos. Foi quando ela correu para a casa e tirou de lá o outro neto, um menino de 1 ano, e chamou os vizinhos. Na casa de seis cômodos, localizada na Avenida Bom Progresso, moram nove pessoas — seis adultos e três crianças.

Rapidamente, os vizinhos começaram a retirar os móveis e eletrodomésticos da casa e tentar apagar o fogo com ajuda de mangueiras e baldes com água. Quando os bombeiros chegaram, dois cômodos estavam em chamas. O incêndio foi controlado rapidamente, porém, a estrutura da casa ficou comprometida. Todo o telhado, móveis e paredes de um dos quartos foram destruídos.

Vazamento
No Bairro Vila Carlota, um botijão de gás que estava ligado a um fogareiro explodiu, causando incêndio próximo a uma churrasqueira. Móveis e o telhado da área externa da residência, situada na esquina das ruas do Marco e do Florim, foram danificados.

De acordo com os moradores da casa, o fogareiro não estava sendo usado no momento do incêndio.

O proprietário da casa, Jaime Teixeira, de 50 anos, sofreu queimaduras leves e foi levado por familiares ao hospital. O Corpo de Bombeiros foi chamado e controlou as chamas.

Cuidados
O capitão do Corpo de Bombeiros Leandro Mota de Arruda disse que o incêndio pode ter sido causado pelo derretimento da mangueira que conduz o gás do botijão até o fogareiro. Ele afirmou que a ocorrência é comum e, por isso, deve se ter atenção ao comprar equipamentos e botijões.

"As mangueiras precisam ter válvula de alívio de pressão ou registro. No caso de vazamento, é só fechar o registro e colocar o botijão em uma área externa, como foi feito aqui", explicou o capitão.

De acordo com ele, os botijões maiores, aqueles usados em fogões de cozinha, têm menos problema de vazamento e risco menor de explosão. Mesmo assim, é preciso ficar atento para os tipos de válvulas instalados e para a troca periódica das mangueiras, que ficam ressecadas com o tempo e têm de ser substituídas.

Leia Também