Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SAÍDA PARA TRÊS LAGOAS

Incêndio destrói fábrica de piscinas e causa prejuízo de R$ 3 milhões

Incêndio destrói fábrica de piscinas e causa prejuízo de R$ 3 milhões
14/02/2014 12:42 - VÂNYA SANTOS e DANIEL CAMPOS


Um incêndio de grandes proporções destruiu a fábrica de piscinas Aquanews, localizada na Rua Redentor, Bairro Maria Aparecida Pedrossian, região da saída para Três Lagoas, em Campo Grande. A filha da proprietária informou ao Portal Correio do Estado que o prejuízo chega aos R$ 3 milhões, apenas de material. Os galpoões ficaram totalmente destruídos. De acordo com a proprietária da Aquanews, Dirce Maria Bernardes, a empresa tem seguro.

Segundo informações, ninguém ficou ferido, mas uma pessoa passou mal e precisou de atendimento médico. 

De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, o local onde as piscinas são armazenadas foi tomado pelo fogo. Já a parte administrativa também atingida pelas chamas, que ameaçou passar para uma residência ao lado da fábrica.

Os militares precisaram quebrar um muro que fica na lateral da fábrica para ter acesso ao local.


Fumaça podia ser vista de um apartamento na Afonso Pena - Foto: Cleidson Lima / Correio do Estado

Quatro viaturas autobomba tanque com seis ml litros cada e duas carretas com 30 mil litros cada trabalharam para controlar o incêndio. Uma grande nuvem de fumaça era vista a longa distância. Uma equipe de rescaldo foi ao local para evitar novos focos de chama.

A casa ao lado da Aquanews foi evacuada e a quadra onde a fábrica está instalada foi isolada. A orientação dos bombeiros é para que as pessoas evitem passar pelo local para não inalar a fumaça. Equipe da Empresa Energética de Mato Grosso do Sul (Enersul) também foi acionada para desligar a energia elétrica na região.

Fio de alta-tensão
Segundo funcionários da empresa Aquanews, o fogo teve início por volta de 12h e começou num fio de alta-tensão, atrás da fábrica. Na ocasião, todo o maquinário estava desligado.

No momento, apenas seis dos 30 funcionários estavam no local. Os demais estavam no horário de almoço. Conforme os trabalhadores, eles só tiveram tempo de sair correndo do interior da fábrica.

*Editada às 14h45min para acréscimo de informações

Felpuda


Espalhar notícias ruins tornou-se muito mais rápido com o uso da tecnologia, e, além disso, não se trata mais de ações dos adversários. Isso é o que pôde ser visto ultimamente, quando a tchurminha do “aliado” tratou de deixar muita gente informada sobre o que a chamada "grande imprensa” tinha publicado, enviando notícias pelo WhatsApp e postando nas mídias sociais. E assim caminha a humanidade...