Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Barreira

Inadimplência entrava economia

9 SET 12 - 00h:00agência brasil

Além do risco de pressionar a inflação, a política monetária precisa superar outra barreira para reativar a economia. A manutenção da inadimplência no maior nível da história, segundo especialistas, tem impedido que o maior ciclo de redução dos juros básicos da história surta efeito.

No fim do mês passado, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduziu a taxa Selic para 7,5% ao ano. No entanto, a inadimplência também tem batido recorde. De acordo com o Banco Central, as operações de crédito com mais de 90 dias de atraso atingiram 5,9% em julho, o maior nível da série histórica iniciada em 2002. Se forem consideradas apenas as pessoas físicas, o calote aumenta para 7,9%.

Na avaliação dos especialistas, a população está aproveitando a queda dos juros para quitar os financiamentos em atraso. Somente então, explicam, os consumidores poderão aproveitar o crédito mais barato para fazerem novas dívidas. “O governo desobstruiu os caminhos [para o crédito e o consumo], mas poucas famílias estão indo porque estão com o orçamento estrangulado”, diz o ex-diretor do Banco Central Carlos Eduardo de Freitas.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

RECEITA FEDERAL

Quase 197 mil contribuintes ainda não declararam Imposto de Renda

Prazo para declaração termina no dia 30 de abril
Buraco oferece risco na Av. Salgado Filho; Veja o vídeo
PATRULHA DA CIDADE

Buraco oferece risco na Av. Salgado Filho; Veja o vídeo

Ex-jogador do Águia Negra morre em acidente de moto
RIO BRILHANTE

Ex-jogador do Águia Negra morre em acidente de moto

Deputados de MS vão propor <BR>mudanças em PEC da reforma
PREVIDÊNCIA

Deputados de MS vão propor mudanças em PEC da reforma

Mais Lidas