Terça, 20 de Fevereiro de 2018

Sucessão presidencial

Imprensa internacional destaca as eleições no Brasil

3 OUT 2010Por EDUARDO MIRANDA16h:00

A eleição no Brasil - terceira maior democracia do mundo, atrás apenas de Índia e Estados Unidos - é o destaque do dia dos principais meios de comunicação do planeta. Todos eles, exceto o espanhol El País, falam da tendência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva eleger ainda hoje sua sucessora, Dilma Roussef.

O The New York Times, dos Estados Unidos, afirma que a candidata do Partido dos Trabalhadores, “novata na política, e sem o carisma de seu chefe antecessor, ela provavelmente será eleita a primeira presidente do Brasil na eleição deste domingo”.

O portal da rede de notícias norte-americana CNN, publicou que o Brasil está prestes a eleger uma “ex-guerrilheira marxista” como sua primeira presidente da república, e que ela será alçada ao cargo máximo do País graças aos 80% de popularidade do presidente Lula.

O Francês Le Monde, destaca em seu portal a transformação social proporcionada por Lula ao longo de seus sete anos e meio de mandato. O diário Francês explorou o contraste dos bairros cariocas da Barra da Tijuca, de classe média-alta, e Cidade de Deus, de classe baixa e internacionalmente conhecido pelo filme que leva o seu nome. Segundo o Le Monde, a administração de Lula diminuiu o abismo entre mais pobres e mais ricos e, por isso, ele deve fazer hoje a sua sucessora. O emergente protagonismo do Brasil no cenário internacional também foi lembrado pelos franceses.

O portal da rede inglesa de comunicação, BBC, afirma que a campanha de Dilma Roussef, foi “cautelosa”, apesar da expressiva popularidade de seu principal entusiasta, o presidente Lula. Para a principal rede de comunicação do Reino Unido, e ex-ministra chefe da Casa Civil será eleita logo mais.

O espanhol El País destaca que é uma incógnita se Lula fará ou não sua sucessora neste domingo, mas que ela continua, mesmo com um eventual segundo turno, como favorita para ocupar a presidência do Brasil.

Na Argentina, o Clarín, destaca na capa de seu portal a seguinte frase: “No Brasil, só falta decidir se haverá segundo turno”. O diário argentino dá como certa, hoje, ou mais adiante, a eleição de Dilma Roussef.

O chileno La Tercera preferiu falar dos sete anos e meio de Lula, afirmando que o mandatário brasileiro “deixa como legado a diminuição da pobreza e o crescimento econômico”.

Leia Também