Segunda, 11 de Dezembro de 2017

foragido

Identificado acusado de matar policial

13 FEV 2014Por da redação17h:50

A Polícia Civil de Paranhos (MS) identificou hoje o acusado de matar o perito papiposcopistas Marcílio de Souza, 51 anos, na tarde de ontem (12), na cidade paraguaia de Ype-Hu. De acordo com o delegado Rinaldo Moreira, um dos responsáveis pelo caso, o crime teria sido cometido pelo pintor brasileiro Gustavo Barros Benites, 26 anos (foto).

Segundo o delegado a Polícia Civil chegou até Gustavo através de investigações realizadas por investigadores de Paranhos e Sete Quedas (MS), oitiva de testemunhas e informações da Polícia Paraguaia, que apontam que a motocicleta, cor vermelha, sem placas, deixada pelo atirador no local do crime pertence ao acusado.

“Temos informações seguras de que o acusado possui a motocicleta há mais de três meses e a usa no Paraguai, vindo rapidamente e com frequência ao Brasil. Além disso, algumas pessoas viram ele seguindo o policial até Ype-Hu e outras que testemunharam o crime fizeram reconhecimento fotográfico e dizem sem sombra de dúvidas, que o crime foi cometido por Gustavo”, afirma o delegado.

Tido na fronteira como violento, perigoso e vingativo, Gustavo que tem inúmeras passagens pela polícia, teve a prisão preventiva decretada pela justiça em 19 de dezembro do ano passado, após investigações realizadas pela vítima Marcílio, que inclusive elaborou diversos relatórios policiais que embasaram o pedido de prisão encaminhado ao poder judiciário.

De acordo com Rinaldo Gustavo Benites está foragido em território paraguaio e as polícias brasileira e paraguaia estão trabalhando em conjunto, para localizar e prender o acusado. “Em ação paralela estamos representando pela prisão preventiva do Gustavo”, explica.

Quem tiver informações sobre o paradeiro de Gustavo Benites, pode entrar em contato com a Polícia Civil através dos números 67 3480-1300, 67 3479-1480 ou ainda com a Polícia Militar através no número 190, inclusive as denúncias podem ser feitas de forma anônima.

O crime 

Marcílio de Souza, que estava há 11 anos na Polícia Civil, sendo que nos últimos 10 anos trabalhando em Paranhos, na tarde de ontem foi até a Comissaria Paraguaia, em Ype-Hu informar o furto de um trator ocorrido no município de Sete Quedas (MS) e na volta, parou em uma lanchonete distante 100 metros da linha de fronteira, onde pediu uma garrafa de água e sentou em uma cadeira, na varanda do estabelecimento para aguardar.

Segundo Rinaldo Moreira, que acompanhou as investigações preliminares, minutos depois surgiu uma pessoa conduzindo uma motocicleta, cor vermelha, sem placas, estacionou o veículo e efetuou um disparo contra a cabeça do policial, com arma longa, tipo calibre 12. Marcílio não resistiu aos ferimentos e morreu na hora.

O acusado do disparo abandonou a moto, que foi apreendida pela polícia paraguaia e fugiu. As investigações correm pela polícia paraguaia, que além de instaurar procedimento, convocou a Divisão de Investigação Paraguaia de Salto Del Guaira, que trabalha em conjunto com a Polícia Civil de Paranhos e de Sete Quedas. Outros policiais civis da região, como Eldorado, Iguatemi, Tacuru e Três Lagoas também estão auxiliando nas buscas a Gustavo Benites. 

Leia Também