Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

MATANÇA DE ONÇAS

Ibama multa dona de fazenda em R$ 105 mil por crime

9 MAI 2011Por DA REDAÇÃO13h:39

O escritório Regional do Ibama de Corumbá em Mato Grosso do Sul multou a 
proprietária da fazenda Santa Sofia que fica no município de Aquidauana pelo crime ambiental de caça ilegal de animais silvestres. O volume total das multas chegam a R$ 105 mil e foram definidas com base no laudo pericial da EMBRAPA Pantanal feito nos dois crânios de onças apreendidos na Operação Jaguar II. As 16 galhadas de cervos do pantanal e a pele de uma sucuri encontrados na fazenda de Beatriz Rondon também foram objetos da multa por parte do Ibama. Nesse caso as multas foram em dobro por se tratar de abate de animais silvestres para fins turísticos.

Outro agravante que elevou o valor da punição foi o fato da fazenda Santa Sofia ser uma Unidade de Conservação. As armas encontradas na fazenda pela operação conjunta do Ibama e da Polícia Federal realizada na fazenda na tarde do dia 5 fazem parte do inquérito da Polícia Federal.
 

A operação jaguar II foi deflagrada após investigações conjuntas do Ibama e da Polícia Federal. Um vídeo feito durante uma das caçadas que foi enviado anonimamente para a PF também faz parte do inquérito. No vídeo, todo narrado em inglês um grupo de estrangeiros
ladeados pelo caçador de onças Antonio Teodoro de Melo Neto e pela proprietária da Fazenda Santa Sofia, Beatriz Rondon acuam uma onça parda no topo de uma árvore e atiram, o animal cai morto e é ladeado pelos cães.

Na sequência eles acuam uma onça pintada, considerada um troféu mais valioso de acordo com a narrativa. Ouve-se um disparo e a onça pintada é abatida por um tiro certeiro; o animal cai e agoniza, os cães se aproximam. Um dos caçadores do grupo dá mais um tiro à
queima-roupa na cabeça do animal matando de vez a onça. Nessa cena aparece a proprietária da fazenda, Beatriz Rondon que fala para a câmera que” é uma fêmea muito linda mas estava matando o meu gado”. O grupo comemora o final da caçada.
 

As imagens impressionam. Ao longo do safári o grupo atira também em várias capivaras. Beatriz Rondon foi presidente da SODEPAN, Sociedade para a Defesa do Pantanal, uma organização não governamental com atuação reconhecida em Mato Grosso do Sul. A fazenda Santa Sofia fica no pantanal do Rio Negro, uma das regiões das mais preservadas dentro do pantanal e considerado um dos mais belos dos 7 pantanais que formam a planície pantaneira. A fazenda é uma Reserva Particular do Patrimônio Natural – uma RPPN, o que levou o Ibama de Mato Grosso do Sul a considerar como agravante na definição das multas aplicadas à proprietária.

O superintendente do Ibama em Mato Grosso do Sul, David Lourenço diz que esse tipo de crime ambiental não é a única agressão ao pantanal que está em curso. “ Vamos continuar as investigações em todas as fazendas que tenham envolvimento direto ou indireto com esse
crime”. David acrescenta que a preocupação do Ibama é enorme diante do desafio de preservar o conjunto da planície pantaneira que está sofrendo agressões também de outras forças econômicas como a minero-siderúrgica que provoca o desmatamento de remanescentes do bioma cerrado para a produção de carvão usado nesse complexo
industrial. “temos constatado assoreamento de rios como o Taquari e o Paraguai e novas pressões sobre as matas nativas do pantanal”. Isso tudo somado sem que tenhamos uma legislação especial de proteção para  pantanal”, conclui.

Leia Também