Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 15 de novembro de 2018

PESCA

Ibama e Polícia Ambiental reforçam ação na fronteira

3 MAR 2011Por DA REDAÇÃO00h:01

No Rio Piqueri, na divisa dos municípios de Sonora e Coxim, pantanal norte de Mato Grosso do Sul, operação conjunta do Ibama e Polícia Militar Ambiental flagrou pesca ilegal. Foram apreendidos 30 kg de pintado e dourado que estava abaixo da medida regulamentada pela lei da pesca.

O pescador foi multado em R$ 6 mil. Ainda no mesmo rio a fiscalização apreendeu 70 metros de rede, quatro tarrafas e 135 anzóis de galho. 

Já no Rio Paraguai dois pescadores foram multados no Porto da Manga e dois na região de Porto Esperança . As multas somam  R$ 5 mil e as infrações foram falta de licença e pesca predatória – os pescadores retiraram do rio exemplares também  abaixo da medida regulamentada pela legislação.

Fronteira

São duas equipes de fiscalização conjunta e os trabalhos começaram no dia 25 de fevereiro na região de Corumbá e do Nabileque, incluindo o Rio Apa.  A preocupação maior da fiscalização conjunta foi observar a movimentação de embarcações no lado paraguaio. A pressão par a pesca ilegal vêm também das colônias paraguaias que se localizam ao longo do Rio Paraguai de Corumbá a Porto Murtinho.

Segundo a fiscalização do Ibama, foi observado uma intensa movimentação de barcos e turistas em especial na véspera da reabertura da temporada de pesca na região mas os pescadores não tentaram nada até a data final da piracema, no último dia 28.

A fiscalização vistoriou também um torneio de pesca e solte com o uso de iscas artificiais em Albuquerque, distrito próximo a Corumbá. No torneio nada de irregular foi encontrado.

Segundo a Divisão de Proteção ambiental  a operação piracema  está em andamento com a prioridade de fiscalizar a fronteira do Brasil com o Paraguai e a Bolívia. “ Essa é uma região de fronteira e precisamos reforçar a presença do Estado nessa área, afirma Luiz Benatti, chefe da Divisão de Proteção Ambiental do Ibama no Estado.

Mato Grosso do Sul têm cerca de 5 mil pescadores  profissionais artesanais e a federação dos pescadores estima que cerca de 35 mil turistas vão chegar ao Estado nessa temporada de pesca, que  acaba de ser  reaberta.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também