Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

FRONTEIRA

Iagro já vacinou 30% do rebanho

19 NOV 2010Por Da Redação10h:15

A Agência Estadual de Defesa Animal e Vegetal (Iagro) já imunizou 30% do rebanho da Zona de Alta Vigilância Sanitária (ZAV) em Mato Grosso do Sul contra febre aftosa. Na próxima semana será finalizada a imunização das propriedades consideradas de maior risco como assentamentos, aldeias indígenas e o gado existente na periferia das cidades. Cerca de 250 profissionais entre técnicos e auxiliares trabalham para a vacinação das 800 mil cabeças de gado, em mais de seis mil propriedades nos 13 municípios da fronteira com Paraguai e Bolívia.

Este ano a ação contará com a ajuda de 82 veterinários treinados e cadastrados pela Iagro para a realização do trabalho. Os veterinários, inscritos no Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado (CRMV-MS), receberam orientação do órgão de defesa para a execução de ações exclusivas do serviço oficial, incluindo as exigências internacionais, como forma correta de vacinação contra aftosa, identificação e inspeção de animais para trânsito fora da ZAV.

De acordo com a diretora-presidente da Iagro, Maria Cristina Carrijo, os profissionais cadastrados podem retirar a vacina em um dos escritórios da Iagro. Depois da aplicação do líquido devem enviar à agência um relatório sobre os animais e propriedades imunizadas. Os produtores que não tiverem veterinário contratado podem procurar a Iagro e agendar uma data para receber a visita de um técnico oficial.

A diretora explica que há dois anos e meio as propriedades da ZAV passam por vacinação a cada seis meses. “Podemos ter segurança de que o gado da fronteira está imunizado”, afirma Cristina, referindo-se ao rebanho fixo nas propriedades. O conhecimento sobre as exigências internacionais repassado aos veterinários que atuam na região de fronteira vai contribuir para assegurar a sanidade animal dentro da Zona de Alta Vigilância.

Prazo

Na região do Planalto a vacinação acontece até o dia 30 de novembro, no Pantanal até 15 de dezembro e na Zona de Alta Vigilância (ZAV) até 25 de dezembro. A expectativa é de que seja imunizado todo o rebanho bovino do Estado, cerca de 23 milhões de cabeças.
 

Leia Também