quarta, 18 de julho de 2018

DEMANDA

Horário de verão trouxe economia de 4,1% no período de pico no Estado

18 FEV 2011Por ROSANA SIQUEIRA COM ASSESSORIA16h:50

O horário de verão trouxe redução de 4,1% na demanda de energia elétrica no período de pico de consumo, que ocorre das 17 horas às 22 horas. Isso representa uma economia de 28 MW (megawatts) o que daria para abastecer a cidade de Corumbá. Os dados foram divulgados hoje pela Enersul, que abastece 73 dos 78 municípios do Estado.

Com o horário de verão, a redução no consumo de energia para o Mato Grosso
do Sul foi de 0,5 %. Essa economia de energia equivale ao consumo de um
mês do município de Ponta Porã, com uma população de aproximadamente 78 mil
habitantes, conforme dados do último censo do IBGE em 2010.

A mudança no horário compreendeu 126 dias desde a zero hora do dia 17 de outubro de
2010 até a zero hora do dia 20 de fevereiro deste ano, e envolvendo áreas de
concessão de distribuidoras de energia elétrica em onze unidades da
federação. O horário de verão vigorou nos Estados do Rio Grande do Sul,
Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas
Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal, que
teve o horário adiantado em sessenta minutos em relação ao horário
convencional.

Nesse período, os dias têm maior duração por causa da posição da terra em
relação ao sol, e a luminosidade natural pode ser mais bem aproveitada.
Além do melhor aproveitamento da luz natural, há uma queda na demanda
máxima do sistema elétrico em função do deslocamento da ponta de carga para
fora do horário de pico habitual. Este efeito alivia o carregamento dos
sistemas de transmissão e distribuição de eletricidade, principalmente nas
regiões Sul e Sudeste, onde o consumo de energia é mais acentuado nesta
época do ano.
 

Leia Também