terça, 14 de agosto de 2018

OEA

Honduras assina acordo para encerrar crise

22 MAI 2011Por ESTADÃO16h:00

O presidente de Honduras, Porfirio Lobo, firmou o acordo de Cartagena de Índias, que tem como meta solucionar a crise política no país, informou a presidência oficialmente neste domingo. O texto facilita o retorno de Honduras à Organização dos Estados Americanos (OEA) e também abre caminho para o regresso do presidente deposto Manuel Zelaya ao país.

O acordo é apoiado pelos presidentes da Colômbia, Juan Manuel Santos, e da Venezuela, Hugo Chávez. O texto foi fechado na cidade colombiana de Cartagena de Índias, por isso é assim chamado.

A crise política hondurenha começou com o golpe militar que depôs Zelaya, em 28 de junho de 2009. Zelaya chegou a fugir do país, porém voltou em segredo e abrigou-se na embaixada brasileira em Tegucigalpa. Por fim, acabou sendo feito um acordo com autoridades locais para a saída de Zelaya do país. Além disso, foram realizadas eleições após o golpe, vencidas por Lobo.

A OEA suspendeu Honduras por causa do golpe militar. Com o acordo, Zelaya poderá voltar ao país, com garantias de liberdade e ainda para voltar à vida política. As informações são da Associated Press.

Leia Também