Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

ENERGIA

Homologado leilão de transmissão

23 JAN 2011Por DA REDAÇÃO00h:00

A Agência Nacional de Energia Elétrica homologou o resultado do leilão para outorga e concessão de novas instalações de transmissão realizado no dia 9 de dezembro. A homologação aconteceu durante reunião da diretoria colegiada da agência, na última terça-feira e confirma o arremate pelas empresas vencedoras da concorrência.

Um dos lotes garantirá para Mato Grosso do Sul a construção de uma linha de transmissão (LT) de 230 kV entre Anastácio e Corumbá. O principal benefício vai ser solucionar problemas existentes para o suprimento à expansão do mercado da região corumbaense. O arremate foi feito pela Elecnor Transmissão de Energia S/A, que ofertou R$ 16.632.000,00 como Receita Anual Permitida (RAP), um deságio de 49,99% em relação à RAP máxima proposta no edital, de R$ 33.254.890,00.

Foram licitados oito lotes de empreendimentos, com 555 quilômetros de linhas de transmissão e nove subestações, disputados por 14 empresas e dez consórcios. Os investidores são brasileiros, espanhóis, chineses e portugueses. As obras vão gerar cerca de quatro mil empregos diretos e demandar investimentos da ordem de R$ 785,8 milhões.

As linhas e subestações serão construídas em Mato Grosso do Sul e em mais cinco Estados: Rio Grande do Sul, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Pará. Os empreendimentos estão previstos no Programa de Expansão da Transmissão elaborado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

O lote que diz respeito a Mato Grosso do Sul é Lote G, composto de duas obras: a Subestação (SE) Corumbá e a Linha de Transmissão (LT) 230 kV Corumbá – Anastácio. Com 295 quilômetros de extensão, a LT em território sul-mato-grossense é a maior do pacote a ser licitado, e a segunda em estimativa de geração de emprego direto na obra (1.350). A previsão é que após a concorrência e a assinatura do contrato, a nova linha de transmissão entre em operação comercial dentro de 24 meses.

Estratégico

A garantia de linhões de transmissão de 230 kV é um dos projetos considerados estratégicos pelo governador André Puccinelli para impulsionar o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. Já no início da primeira administração, André fez gestões junto ao governo federal para que o Estado fosse incluído nos planos de expansão da Rede Básica do sistema energético, com a construção das novas linhas.

Além do empreendimento recém licitado, já estão em andamento em Mato Grosso do Sul obras de instalações de transmissão licitadas há quase dois anos pela Aneel. O lote A da concorrência (na região do Bolsão) incluiu cinco municípios e 370 quilômetros de rede, além da Subestação (SE) Chapadão e SE Inocência; e o lote B (centro-sul), 16 municípios e 557 quilômetros, e ainda as Subestações Imbirussu, em Campo Grande, SE Sidrolândia, SE Anastácio, SE Ivinhema, SE Rio Brilhante, SE Santa Luzia I e II em Nova Alvorada do Sul. A nova LT Corumbá-Anastácio completará a ligação dos linhões, na direção oeste.

Com o reforço no sistema de transmissão, Mato Grosso do Sul poderá exportar energia de Pequenas Centrais Hidrelétricas e de biomassa. A energia limpa cogerada pelas usinas de açúcar e álcool tem crescido, graças aos incentivos do governo estadual para o setor e o interesse de empresários que consideram o Estado como uma das novas fronteiras para a expansão canavieira.  

Leia Também