Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Homenageado, Ronaldo intermediou patrocínio para Carnaval da Gaviões

Homenageado, Ronaldo intermediou patrocínio para Carnaval da Gaviões
13/02/2014 22:00 - Terra


A invasão de mais de 100 torcedores organizados a treino do Corinthians, com ameaças, roubos e agressão a funcionários, inclusive ao atacante Guerrero, não mudou os planos de Ronaldo para o Carnaval. Ele, inclusive, investiu energia para que o desfile da Gaviões da Fiel se tornasse realidade.

O Terra apurou que Ronaldo intermediou conversas entre seus patrocinadores para dar apoio a Gaviões. O ex-jogador negou, porém, que tenha feito doações diretas para a torcida organizada do Corinthians.

Por meio da assessoria de imprensa, Ronaldo reforçou sua participação no desfile marcado para o mês de março em São Paulo, independente dos episódios violentos que ocorreram no Corinthians. Membro do Comitê Organizador da Copa, ele é tema do samba enredo "R9, o Voo Real do Fenômeno".

A venda de fantasias também compõe o orçamento da escola. Muitas das alas da Gaviões fazem menções às passagens de Ronaldo por clubes, como a Ala Eindhoven (PSV), Diabo dos Gramados (Inter de Milão) e Chega Mais (Corinthians). As fantasias vip são vendidas a R$ 600.

O samba enredo da Gaviões da Fiel foi escolhido em agosto, dois meses depois de a escola confirmar que Ronaldo seria o homenageado. O desfile é montado pelo carnavalesco Zilkson Reis e conta com os auxílios de Sônia, mãe do ex-jogador, e da empresa Nine, que pertence a ele.

Em contato com a reportagem, a Nike negou informação divulgada anteriormente pela assessoria do ex-atacante de que a fornecedora patrocinaria o desfile da organizada. O Terra ainda tentou contato com Wagner da Costa, presidente da Gaviões da Fiel, mas não teve retorno às perguntas enviadas.  

Felpuda


O desgaste de antigas lideranças nacionais, com reflexo em nível local, é a maior preocupação dos dirigentes de partidos para as eleições deste ano, que terá reflexo em 2022. Em épocas passadas, essas figurinhas cruzavam os céus do País para visitarem os municípios e pedirem que a população votasse em seus ungidos. Agora, com pendências judiciais e poder enfraquecido, dificilmente seriam convidadas. A pandemia, que resultou no isolamento social, foi a pá de cal.