Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Homem é espancado e amarrado em poste no interior de SP

Homem é espancado e amarrado em poste no interior de SP
28/02/2014 22:00 - Folhapress


Moradores de um bairro de Birigui, no interior paulista, espancaram um homem de 29 anos e o amarraram num poste de energia elétrica. Rodrigo Antônio Miro estaria sob efeito de entorpecentes e revoltou moradores do Parque das Nações, na periferia da cidade, ao mostrar o pênis para pessoas que passavam pela rua Basílio Baffi, na noite dessa quinta-feira.

“Ele estava xingando, ameaçando e agredindo fisicamente quem passasse pela frente. Estava muito nervoso, agredindo a todos. Até que mostrou o órgão genital para as pessoas no meio da rua, o que revoltou um grupo de rapazes que estava por perto. Foi quando teve início uma briga”, contou o comerciante Antônio Lúcio Moraes.

Segundo ele, os rapazes espancaram Miro e depois de o amarrarem a um poste de energia, chamaram a Polícia Militar para socorrê-lo. “Ele apanhou bastante, parecia estar sob efeito de entorpecentes”, disse.

Ao chegarem ao local, por volta das 22 horas, os PMs encontraram Miro muito ferido, principalmente no rosto. Ele foi levado ao pronto-socorro e como ainda continuava muito agressivo foi preciso aplicar calmantes para sedá-lo. Segundo a Polícia Militar, embora tenha cumprido pena por roubo, o rapaz não tinha mandado de prisão contra ele.

Segundo caso em Birigui

O caso foi o segundo do gênero registrado em Birigui neste ano. Na noite de 6 de janeiro, o desempregado Fabrício da Silva, de 21 anos, foi flagrado quando roubava uma casa na Vila Roberto, também periferia da cidade. Moradores conseguiram rendê-lo. O rapaz foi amarrado a um poste e enquanto a Polícia Militar não chegava, foi reconhecido e espancado por outros moradores do bairro que supostamente também tinham sido vítimas de furtos praticados pelo rapaz. 

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSD do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!