Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 18 de dezembro de 2018

SETE QUEDAS

Homem de 79 anos é preso acusado de abuso sexual

3 ABR 2011Por DA REDAÇÃO13h:46

Um homem de 79 anos foi preso em flagrante essa semana em Sete Quedas (MS), na fronteira com o Paraguai, acusado de abusar sexualmente de cinco meninas com idades entre 10 e 13 anos.

Segundo a delegada responsável pelo caso, Paula Ribeiro dos Santos Oruê, titular da Delegacia de Polícia Civil de Sete Quedas, as investigações sobre o acusado começaram no dia 9 de março quando a delegacia recebeu informações sobre uma denúncia anônima ao número “100”, que recebe denúncias de casos de exploração sexual de crianças em todo o Brasil.

Uma equipe de investigadores passou a monitorar toda a movimentação na casa do suspeito até realizar o flagrante, que aconteceu no final da manhã de terça-feira, dia 29.

Segundo a polícia, o idoso foi flagrado no momento que tentava explorar sexualmente mais uma vítima. A operação teve o apoio de uma equipe da Polícia Civil de Paranhos (MS).

Acusado aliciava as crianças em troca de R$ 0,50

De acordo com a Polícia Civil, o acusado atraía as meninas, todas de origem extremamente pobres, com balas e doces.

Já na casa do acusado ele oferecia entre R$ 0,50 e R$ 5 para praticar atos libidinosos e fazer sexo com as crianças. 

Quatro das cinco crianças praticaram sexo com o acusado. "Ficaram comprovados, através de laudos, que as meninas sofreram abuso sexual”, disse a delegada ao informar que o acusado foi autuado em flagrante e está preso na cadeia pública local.

Autor havia matado a mulher a machadadas e enterrado o corpo

O idoso, hoje com 79 anos, saiu da cadeia há cerca de quatro anos. Ele foi condenado por assassinar a própria esposa com golpes de machado na cabeça e enterrar o corpo no quintal de casa, crime ocorrido também na cidade de Sete Quedas e que na época chocou a população local pela violência.

 

Com informações do A Gazeta News

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também