Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

Dia de Combate

Hipertensão atinge 125,3 mil na Capital

26 ABR 2011Por EVELIN ARAUJO14h:08

"Ajuda a pagar a faculdade das filhas, a gasolina e as pessoas que não têm tempo de ir ao posto de saúde medir a pressão". É assim que o técnico em enfermagem Josias Campos, de 57 anos, define a atividade que desenvolve há cerca de quatro anos na praça Ari Coelho, em Campo Grande. Na Capital, dados da pesquisa Vigitel do Ministério da Saúde apontam que 23,5% da população acima de 18 anos é hipertensa, ou seja 125.390 pessoas. Desse índice, 22,1% são homens e 24,7% mulheres.

Com esse volume de hipertensos, o que não falta é trabalho para Josias. Ele mede a pressão arterial das pessoas que passam pelo centro da cidade, em troca de R$ 0,50, R$ 1 e até mesmo da própria boa vontade. "Tem gente que não tem dinheiro, aí eu meço de graça", afirma o técnico, que não tem o coração tão bom quanto parece. "Tenho a pressão em 14 por 8 e tomo remédios para controlar", explica.

Funcionário do Hospital Universitário desde 1976, ele relata que trabalha na praça quando não faz plantão à noite, sempre com o auxílio de dois banquinhos grudados em forma de banqueta e um outro para os "clientes" sentarem. E se justifica "quem não trabalha além do horário hoje em dia não tem condições. Vou ficar aqui até formar minhas filhas", ele reforça. 


Tranquilidade

Convidado pelo profissional para medir a pressão, o "hippie" que comercializa bijuterias na praça revela calma. A prova da tranquilidade? Pressão em 12 por 8.


Dia de combate à hipertensão

Com a correria acima do normal para que o trabalhador brasileiro consiga manter a casa e os gastos, foi programado para hoje o Dia Nacional de Combate à Hipertensão Arterial. O tema dete ano, da campanha desenvolvida pelo Departamento de Hipertensão Arterial da Sociedade Brasileira de Cardiologia, é “Quem tem bom coração combate a hipertensão”.

Como forma de conscientizar a população a ter mais controle da pressão arterial, a Secretaria de Saúde da cidade ofereceu atividades de aferição da pressão na praça Elias Gadia e no Bairro Piratininga. Para amanhã, a programação será desenvolvida na Unidade Básica de Saúde Familiar do Serradinho, das 7h às 9h.

No dia 30, sábado, haverá orientação sobre os fatores de risco da hipertensão, prevenção e tratamento da doença, demonstração da importância das práticas corporais da medicina tradicional chinesa na praça Belmar Fidalgo, das 7h ao 12h.

Leia Também