Campo Grande - MS, quarta, 22 de agosto de 2018

esporte

Hildebrand bate na última curva e Wheldon vence

29 MAI 2011Por UOL15h:27

A centésima edição das 500 milhas de Indianápolis terminou de maneira surpreendente. Depois de incontáveis trocas de liderança, o norte-americano JR Hildebrand estava na ponta até a última curva, quando bateu seu carro no muro. Ele tentava um último esforço, já que seu carro estava com pouco combustível. Hildebrand cruzou a linha com o carro destruído, e acabou na segunda posição. A vitória caiu no colo de Dan Wheldon, que largara em sexto. O brasileiro Tony Kanaan fez uma corrida de recuperação e terminou em quarto, tendo chegado a ocupar a segunda posição.

Depois de largar na 23º posição, o baiano Tony Kanaan se recuperou com muitas ultrapassagens e voltas rápidas. O brasileiro, que corre pela equipe KV ,tinha prometido uma prova agressiva, e chegou a apostar com um mecânico que ganharia onze posições somente nas primeiras voltas.Kanaan terminou as 500 milhas ano passado em 11º, e teve seu melhor resultado em 2004, quando terminou em segundo lugar.

Dario Franchitti, da Chip Ganassi, defendia o título do ano passado e chegou a ocupar a liderança em diferentes momentos, mas não pôde mante-la.Scott Dixon também liderou a corrida, e terminou em segundo lugar. Os brasileiros Vitor Meira, Helio Castroneves e Bia Figueiredo passaram longe da briga por vitória, e acabaram em 15º, 17º e 21º lugares respectivamente.

A corrida começou dominada por Alex Tagliani, da Sam Schmidt, e Scott Dixon, da Ganassi, que largaram na ponta e revezaram na liderança nas primeiras voltas. A prova não teve muitos acidentes, e portanto poucos momentos com bandeira amarela, tendo sido decidia nas ultrapassagens e no trabalho de boxes.

Perto da metade das 200 voltas das 500 milhas, Dario Franchitti perdeu a liderança que ocupava desde uma parada por bandeira amarela. Mas recuperou a ponta no momento em que se iniciou o último quarto da prova, período considerado decisivo em provas com duração longa como essa.

Neste momento o brasileiro Tony Kanaan ocupava a sexta posição, e chegou a estar em segundo antes de ter que parar nos boxes, assim como o então líder, Scott Dixon e Graham Rahal, que largara na trigésima posição.

Com a parada dos líderes, Bertrand Baguette assumiu a ponta faltando 10 voltas para o final. A quatro voltas do final, Baguette teve que parar, e JR Hildebrand assumiu a ponta, seguido de perto por Dixon e Dario Franchitti – que tinha pouco combustível. Kanaan caiu para a sétima posição. Hildebrand também tinha pouco combustível, e teve que arriscar-se. Vendo seu carro perdendo potência, deu de tudo na última volta e acabou perdendo controle na última curva. Cruzou a linha com o carro destroçado, tendo sido ultrapassado por Wheldon, que assumira a segunda posição. Dixon ficou com a terceira posição e Kanaan recebeu a bandeirada em quarto.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também