Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

manifestantes furiosos

Haitianos apedrejam base de soldados da ONU

16 NOV 2010Por Porto Príncipe03h:30

Centenas de manifestantes furiosos com as tropas da missão de paz da Organização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) apedrejaram soldados do Nepal na segunda maior cidade do Haiti nesta segunda-feira, acusando os militares do país asiático de terem levado o cólera para o país caribenho. O Haiti vive uma epidemia de cólera que começou em meados de outubro e já matou quase mil pessoas. Os protestos começaram em Cap-Haïtien às 6 horas da manhã no horário local (9 horas de Brasília), disse o repórter Johnny Joseph, da televisão nacional haitiana.

Segundo ele, os manifestantes também jogaram pedras contra outras bases da ONU e delegacias da polícia em outros pontos da cidade. Os protestos paralisaram o porto de Cap-Haïtien. Segundo o porta-voz das forças de polícia da ONU, André Leclerc, os manifestantes também bloquearam o trânsito em partes da cidade.

As rádios Caribe e Kiskeya informaram que a polícia haitiana e tropas da ONU dispararam gás lacrimogêneo contra os manifestantes, dispersando mil deles que estavam em frente à base do Nepal.

O Haiti nunca havia registrado antes um caso de cólera, e o medo, a confusão e a desinformação estão caminhando junto à epidemia. As suspeitas dos haitianos envolvem uma outra base militar de soldados do Nepal, perto do rio Artibonite, onde começou o surto de cólera. Os soldados do Nepal chegaram à região no começo de outubro, época em que começou a epidemia. Após uma investigação da Associated Press, a ONU reconheceu que existem problemas de saneamento na base.

Leia Também