Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

SENTA QUE O LEÃO É MANSO

Grupo universitário de teatro completa 30 anos

20 MAI 2011Por OSCAR ROCHA00h:01

O grupo Senta Que o Leão é Manso inicia amanhã, no Teatro de Arena do Horto, às 19h30min, as comemorações de três décadas de atividades. Para marcar a data, a formação optou por relembrar um dos espetáculos que se destacou em sua trajetória, “Só o faraó tem alma”, de Silveira Sampaio. “Quando completamos 15 anos de carreira montamos essa peça;  agora, nesse período de comemoração dos 30 anos, resolvemos retomar o texto, mas numa versão totalmente diferente da primeira”, explica o diretor, Roberto Figueiredo, que atualmente também é o  presidente da Fundação Municipal de Cultura (Fundac). A peça também terá sessão no domingo, no mesmo local e horário. 

Os primeiros momentos do grupo aconteceram em 1981 no Colégio Dom Bosco e na Faculdade Católica Dom Bosco (Fucmat), instituições onde Roberto era professor – atualmente, a formação integra a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). O primeiro espetáculo foi montado em 1982. “Por isso, optamos por eventos comemorativos em 2011 e 2012, lembrando as reuniões iniciais e a estreia do primeiro espetáculo, ‘A maravilhosa história do sapo Tarobeque’, de Márcio de Souza”, destaca Roberto.

Por ser um grupo ligado à universidade, os integrantes são alunos que, em média, permanecem por 4 anos na formação teatral – geralmente, tempo de duração do curso universitário. O fato estabeleceu mudanças constantes no elenco ao longo dos anos. Por outro lado, manteve o perfil inalterado quanto à origem dos textos. “Trabalhamos com obras conhecidas, não temos uma dramaturgia própria. Montamos perto de 30 espetáculos, indo do nacional ao internacional”.

Algumas peças, além de se manterem durante cerca de 3 anos em cartaz, também foram apresentadas fora de Campo Grande – é o caso de “A cantora careca”, de Eugene Ionesco, montada em São Paulo, e “A lição”, também de Ionesco, que  participou de festival no Chile.     

Leia Também