Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

Capital

Grupo teatral da UCDB apresenta hoje 'Só o Faraó tem Alma'

21 MAI 2011Por Laís Camargo08h:16

Hoje e amanhã o grupo teatral “Senta que o Leão é Manso”, da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), apresenta o espetáculo “Só o Faraó tem Alma”, do autor Silveira Sampaio. A comédia é cheia de detalhes e alfinetadas sutis comparando pontos políticos do antigo Egito com a organização atual. As apresentações serão às 19h30, no Teatro de Arena do Horto Florestal, e a entrada é gratuita nos dois dias.

O espetáculo conta com direção de Roberto Figueiredo e figurino de Francis Fabian, categorias premiadas no 29° Festival Sul-Mato-Grossense de Teatro, que foi realizado na cidade de São Gabriel do Oeste em 2010.

Esta é a primeira apresentação em Campo Grande com a montagem atual, sendo que o grupo Senta que o Leão é Manso já apresentou uma versão do espetáculo há mais de dez anos, mas agora o enredo volta, com novo elenco, cenário e novo figurino.

Com um humor ingênuo, de caráter popular, a peça “Só o Faraó tem Alma” faz homenagem à era das chanchadas, comuns no Brasil entre 1930 e 1960. A chanchada tem como característica marcante a sátira, pois por meio de deboche, paródia, ironia, acaba criticando situações polêmicas da sociedade.

O texto original de “Só o Faraó tem Alma” é de 1950, nele Silveira Sampaio conta a história de um povo que foi até a janela do Faraó do Egito pedindo “alma”. O incômodo foi tão grande quanto ao de um presidente que tem em sua janela milhões de eleitores pedindo saúde, educação e moradia.

O Faraó e a rainha não conseguiam dormir com tanta gente gritando em coro na porta do palácio, e logo pensaram em uma forma de acabar com a cantoria. A política e as artimanhas das autoridades do palácio conduzem esta história em que só o Faraó pode ter alma.

Leia Também