segunda, 16 de julho de 2018

POSSE

Grupo indígena de rap do MS toca em posse de Dilma

1 JAN 2011Por DOURADOS AGORA13h:20

Há um ano eles eram apenas adolescentes indígenas em busca de um sonho: cantar rap. Através de uma oficina ministrada pela Central Única das Favelas de Dourados (Cufa) na Aldeia Jaguapirú, surgiu o grupo Brô MC’s, o primeiro grupo de rap do Brasil que mistura em suas letras português e guarani. Em dezembro de 2009 eles lançaram o primeiro CD. Confeccionado de maneira artesanal e vendido durante a sua apresentação no Festival Conexão Hip Hop, uma festa dedicada à cultura em Dourados, não deu pra quem quis. De cara o público se identificou com o Brô MC’s, que é formado por Bruno, Kelvin, Charlie, Clemerson e DJ Danilo. Com letras que falam da realidade da aldeia, dos sonhos e de amor, o grupo mistura as duas línguas e faz um arranjo inédito que contagia quem ouve. Downloads das músicas na internet já passam de 10 mil. É o fenômeno do rap indígena para o País.

Em 2010 foram mais de 30 apresentações dentro e fora do estado, dentre elas, Show do Projeto Ava Marandu, juntamente com Milton Nascimento. Nos Arcos da Lapa, em setembro, no Encontro da Diversidade Cultural, na inauguração do SESC Belenzinho em São Paulo. Agora o grupo vai para a apresentação considerada a mais importante: tocar na posse da primeira mulher presidente do Brasil, Dilma Rousseff, em 1º de janeiro, em Brasília. Para os rapazes, o show é como uma honra, momento histórico de um sonho, bem como a abertura para que o Brasil veja um pouco da cultura sul-mato-grossense e de seus indígenas.

Leia Também