Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

Greve fecha 69 agências e prejudica clientes

30 SET 2010Por 13h:48

anahi zurutuza

A greve dos bancários, que começou ontem, fechou 43 agências de instituições financeiras de Campo Grande e 26 em cidades do interior. A paralisação não tem data para terminar. Enquanto isso, a população terá de encontrar outras alternativas para efetuar transações bancárias. Pagamentos (antes do vencimento da dívida), depósitos e saques, por exemplo, continuam sendo feitos no terminais de autoatendimento (caixas eletrônicos). Usuários também podem procurar as casas lotéricas ou correspondentes não-bancários, como Correios e supermercados.
De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários de Campo Grande e Região, José Clementino Pereira, as grandes transações bancárias ficam mais prejudicadas. “Se o cliente tiver de trocar um cheque de valor alto, por exemplo, não vai conseguir. Ele terá de fazer o depósito, aguardar 48 horas para a compensação e depois sacar no caixa eletrônico o limite permitido para o dia”.
De acordo com a assessoria de imprensa da Caixa Econômica Federal, contas de água, luz, telefone, com ou sem fatura, no valor de até R$ 1 mil podem ser pagas nas lotéricas ou nos terminais de autoatendimento, e saques do PIS e do FGTS também podem ser feitos nas lotéricas, se não ultrapassarem o limite de R$ 1 mil.
O ex-operário Anderson Agueru, 30 anos, e a esposa Vera Lucia Gonzales, 28 anos, foram surpreendidos pela greve quando, ontem pela manhã, foram à Caixa Econômica sacar o FGTS. “Temos o cartão cidadão, mas do caixa não dá para tirar. Disseram que a gente tem de ir à Lotérica, mas agora que, pelo valor, não vai dar para sacar”.

Leia Também