Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CONFLITO

Governo sírio considera trocar prisioneiros em negociações de paz

26 JAN 14 - 22h:00FOLHA PRESS

O governo sírio está disposto a aceitar uma troca de prisioneiros com a oposição para fazer avançar as negociações de paz atualmente em curso em Genebra, segundo o vice-ministro de Relações Exteriores, Faisal Makdad.

De acordo com ele, os opositores precisam apenas fornecer uma lista dos governistas que têm detidos.

A maior dúvida é quanto à entrega de mulheres e crianças que estariam detidas pelo governo. Inicialmente circularam informações de que eles seriam entregues ainda hoje.

Após entrevista coletiva em Genebra, porém, Makdad negou que haja crianças presas e afirmou que "geralmente não temos mulheres prisioneiras", mas que os nomes serão verificados "até descobrir por que foram presas... se é que foram".

O assunto mais espinhoso das negociações - o de um possível governo de transição - não deve entrar em pauta até amanhã.

Monzer Akbik, porta-voz da oposição, acusou o governo de usar "técnicas de protelação".
Lakhdar Brahimi, o mediador das negociações, afirmou às agências de notícias que não considera as negociações lentas demais. "Acho que ser lento demais é melhor do que ser rápido demais. Se você correr, pode ganhar uma hora e perder uma semana", afirmou.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Leilão tem desde iPhone, brinquedos até videogames
LEILÃO

Leilão tem desde iPhone, brinquedos até videogames

Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 120 milhões nesta quarta
FEZINHA

Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 120 milhões nesta quarta

Após acordo milionário, TRT tenta conciliar mais 190 processos
JUSTIÇA TRABALHISTA

Após acordo milionário, TRT tenta conciliar 190 processos

"Refletindo Sobre o Brasil" é o novo livro de Pedro Chaves
LANÇAMENTO

"Refletindo Sobre o Brasil" é o novo livro de Pedro Chaves

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião