Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ECONOMIA

Governo revoga exclusão de empresas do Simples em MS

Governo revoga exclusão de empresas do Simples em MS
16/04/2010 21:04 -


Carlos Henrique Braga

 

A exclusão de 2,9 mil empresas do regime de tributação Simples, autorizada pela Secretaria de Fazenda (Sefaz) em 11 de novembro do ano passado (exclusão 001/09), foi revogada pelo Governo do Estado. A medida foi publicada no Diário Oficial no último dia 13 como resolução 2.259. Para serem reincluídas no Simples, as empresas devem comprovar que estão em situação regular com o Fisco.

Segundo o tributarista Roberto Oshiro, as empresas foram excluídas por erros banais, como não observar a publicação no Diário Oficial da necessidade de recolhimento de R$ 12 de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Garantido.

Outras 1.006 empresas foram retiradas do regime tributário em 19 de novembro do último ano (exclusão 002/09) porque o volume de compras para comercialização ou industrialização ultrapassou em 80% o limite permitido no ano calendário de 2008. Em apoio a essas empresas, instituições do setor conseguiram prorrogar o prazo para apresentação da defesa até 25 de março. Agora, a Superintendência de Administração Tributária esticou o prazo até 16 de abril.

De acordo com o tributarista, "o motivo de exclusão é complexo e subjetivo", por isso dá espaço para defesa. "Para as empresas que apresentaram suas defesas, a exclusão ficará suspensa até o final do procedimento da análise da reconsideração pela Superintendência de Administração Tributária, que permite ainda complementação do pedido de reconsideração numa espécie de segunda instância administrativa", explica.

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...