Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Governo quer vincular financiamento da educação a royalties do petróleo

22 AGO 12 - 16h:40terra

O governo vai defender nesse semestre que a definição de um percentual fixo do Produto Interno Bruto (PIB, a soma de todas as riquezas produzidas no País) para a educação seja vinculada diretamente aos recursos provenientes da produção de petróleo. Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, mais que o percentual, o ponto "central" da discussão é a fonte do financiamento. "Você não pode definir metas ambiciosas sem definir a fonte (dos recursos)", disse o ministro, que explicou que "o único recurso que verdadeiramente não foi definido" são os provenientes dos royalties do petróleo.

Está em discussão no Congresso Nacional a votação do Plano Nacional de Educação (PNE), que deve definir o percentual fixo dos investimentos em relação ao PIB e, ao mesmo tempo, a reorganização da divisão dos royalties pagos pela exploração do petróleo. No caso de uma eventual aprovação que vincule as duas matérias, o ministro se esquiva quando indagado se a definição poderia garantir um investimento de 10% das riquezas produzidas no Brasil. "Não posso dizer o que os royalties representariam em relação ao PIB", disse.

Se a fonte de financiamento não vier da exploração de petróleo, mas sim da carga tributária, Mercadante alerta que "seriam necessárias cinco CPMFs". O imposto, extinto em 2007, injetava R$ 40 bilhões por ano na área da saúde.

Nesta tarde, representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE) foram recebidos pela presidente Dilma Rousseff. A principal reivindicação dos estudantes foi o estabelecimento de investimento na educação na ordem de 10% do PIB."Se conquistados os dois consensos (PNE e royalties), o governo é a favor dos 10% do PIB", teria dito a presidente Dilma Rousseff, segundo relatos do presidente da UNE, Daniel Iliescu.

Hoje, o País investe pouco mais de 5% do PIB para a educação. Se passasse hoje a indexação dos investimentos com percentual fixo de 10%, o valor a ser investido hoje seria de R$ 215 bilhões, o dobro do que é investido normalmente. Para efeito de comparação, o pacote de logística lançado na semana passada para rodovias e ferrovias custará R$ 133 bilhões.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Felpuda

Procuradoria pede suspensão de liminar que interditou Parque Olímpico
POLO ESPORTIVO

Procuradoria pede suspensão de liminar que interditou Parque Olímpico

Thiago Martins se explica após ser criticado por dizer ser contra cotas
ATOR

Thiago Martins se explica após ser criticado por dizer ser contra cotas

FUTEBOL JÚNIOR

Internacional bate Botafogo-SP e é o primeiro semifinalista da Copinha

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião