Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PEQUENAS EMPRESAS

Governo quer conhecer dificuldades para exportação

12 ABR 11 - 00h:02infomoney

O MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) está realizando uma nova pesquisa para identificar os principais problemas enfrentados pelas pequenas e microempresas na exportação de bens e serviços.

A ideia é fazer um diagnóstico da situação dessas empresas, possibilitando orientar as ações do governo na criação de políticas públicas para estimular o aumento das exportações por empresas deste porte. Segundo a Agência Brasil, a atuação das micro e pequenas empresas no mercado internacional chegou a R$ 2 bilhões no ano passado.

A iniciativa repete uma tentativa realizada no ano passado, quando o MDIC realizou uma pesquisa para conhecer os gargalos às exportações de micro e pequenas empresas. Na ocasião, o número insuficiente de respostas ao questionário enviado pelos empresários fez com que os técnicos preferissem não repassar os dados.

Para o diretor do Departamento de Política de Comércio e Serviços do MDIC, Maurício do Val, esse resultado possibilitará otimizar as ações governamentais. “As ações de políticas públicas serão focadas ao crédito de micro e pequenas empresas”, comentou à Agência Brasil. Para ele, há situações que merecem atenção especial, entre elas, a dificuldade de exportar devido à falta de comunicação e acesso aos instrumentos de apoio que chegam de forma pouco eficiente e comprometem o interesse de exportação.

Mesmo assim, Do Val crê que o governo está preparado para atender às necessidades das micro e pequenas empresas com interesse no comércio internacional. “A intenção é que pequenas empresas se interessem e participem de exportações brasileiras e ganhem robustez para crescer no mercado interno e aumentar participação no mercado externo, porque se bem sucedidas logo se tornam empresas de porte médio”, garantiu.

Apoio
A avaliação do diretor do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Carlos Alberto Santos, é que ainda existe resistência por parte dos empreendedores de negócios de pequeno porte, que veem a competição internacional como desleal. “Ainda é difícil pequenas empresas atuarem no comércio exterior, não é só câmbio. É preciso estabelecer marca, é um processo a longo prazo, que muitas vezes desestimulam os pequenos empreendedores”.

Segundo o diretor do Sebrae, os micro e pequenos empresários aproveitam o momento favorável da economia interna brasileira. “Vivemos um momento interessante na economia. O mercado interno está muito aquecido. Não precisamos mais ir à China brigar por mercado, os chineses vem até aqui brigar por espaço. Também nos ‘armamos’ para disputar o mercado aqui também”, justificou.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Maia pede ao STF liberação de R$ 1 bi de fundo da Petrobras para queimadas

BRASIL

Governo federal autoriza operação das Forças Armadas em Roraima

BRASIL

Bolsonaro fará pronunciamento oficial sobre incêndios na Amazônia

BRASIL

Raquel contraria PF e pede arquivamento de inquérito contra Collor

Mais Lidas