Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MICRO EMPRESAS

Governo lança seguro de crédito à exportação

Governo lança seguro de crédito à exportação
06/02/2014 00:00 - Agência Brasil


O Ministério da Fazenda lançou ontem (5) um seguro de crédito à exportação voltado para micro, pequenas e médias empresas. Poderão usar o serviço empresas com faturamento anual de até R$ 90 milhões e exportações de até US$ 1 milhão. Segundo o órgão, que divulgou a informação por meio de nota, o objetivo é preencher uma lacuna de mercado, já que “o mercado de seguro de crédito à exportação privado tem pouco apetite para as operações de micro e pequenas empresas na faixa de valores que o governo vai operar”.

Segundo o ministério, a falta de garantias é um limitador para que essas empresas tenham acesso a financiamentos públicos e privados. Com o lançamento do seguro, o governo espera incentivar esses empresários a exportar. A meta do governo é atingir US$ 1 bilhão em garantias por ano até 2018. De acordo com dados da Fazenda, em 2013, 14.199 empresas exportaram até US$ 1 milhão, totalizando US$ 2,2 bilhões em exportações.

As empresas interessadas devem acessar o site da Seguradora Brasileira de Crédito à Exportação (www.sbce.com.br) e prestar as informações requeridas. Se as informações apresentadas forem consideradas satisfatórias, empresa receberá, via e-mail, login e senha de acesso ao sistema eletrônico. Após análise cadastral e financeira, será atribuído seu limite de crédito anual. Também é definido um limite para cada operação de crédito à exportação. A cobertura tem vigência de um ano e pode garantir mais de uma exportação de tais empresas.

Felpuda


Ao que tudo indica, partido teria criado “racha” apenas visando jogar para a plateia, e, assim, quem estava com a corda toda anunciou que se prepara para o desembarque. Nos bastidores o que se ouve é que o tal fundo partidário seria o motivo da desavença e que quem nunca comeu mel quando come se lambuza. Só que não. A estratégia é continuar “dono” da atual legenda e “tomar a frente” de partido que está em fase embrionária. Tudo inspirado na “velha política”.