Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

SILVICULTURA

Governo isenta taxa de movimentação florestal

18 MAI 2011Por da redação09h:00

Considerando o setor da silvicultura como um dos mais importantes para a economia de Mato Grosso do Sul e um dos que mais crescem no País, o governador André Puccinelli assinou hoje um novo beneficio para fomentar a atividade no Estado. Em reunião com empresários do ramo e com a diretoria da Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas (Reflore), Puccinelli autorizou a isenção da Taxa de Movimentação Florestal (TMF).

“Mais uma vez o governo demonstra que se importa com o setor e com o crescimento do Estado. É uma sensibilidade que podemos constatar nos números que foram apresentados ao governador no Anuário de Estatísticas que foi entregue. Ele mostra que Mato Grosso do Sul foi o Estado que mais cresceu em florestas novas no Brasil em 2010, chegando a 30% mais áreas que no ano anterior”, afirmou o presidente da Reflore, Luiz Calvo Ramires Júnior. Segundo ele, o anuário aponta que a segunda região com os melhores resultados apresentaram índices que chegam a apenas 10% de crescimento.

Ramires explica que boa parte das áreas florestais do Brasil foram reformadas, ou seja, houve corte e replantio da produção. Em Mato Grosso do Sul acontece um aumento da cultura, fazendo crescer o índice de novas áreas plantadas.

Conforme o governador André, a iniciativa de isentar o setor da taxa de TMF é uma forma de contribuir de forma positiva para um ramo da economia que ajuda a desenvolver Mato Grosso do Sul. “O setor da silvicultura vem respondendo a altura numa parceria que dá novo impulso para a atividade e assim o Estado inova ao preservar o nosso cerrado”, observou Puccinelli.

André destacou ainda que não é a primeira vez que o governo do Estado investe em maneiras de fomento ao ramo econômico. “Temos leis de incentivo ao setor que foram imediatamente copiadas em todo o País, o que nos dá muito orgulho”, lembrou.

O presidente da Reflore também ressaltou as ações de incentivo do governo. “A primeira ação foi a dispensa de solicitação do licenciamento ambiental e desde então viemos buscando mais e temos tido um retorno positivo do governo do Estado que está contribuindo para a desburocratização do setor e melhorando os tramites”, avaliou Ramires.

Para o representante dos produtores o novo incentivo do governo será de grande importância para desonerar a produção que estaria encarecendo para os pequenos produtores. “Então dá mais apoio, ajuda a continuar produzindo”, disse.

O governador André afirmou também que Mato Grosso do Sul quer se tornar o “Vale da Celulose” no País e já espera a segunda grande empresa do setor produtivo que deve se instalar no Estado: a Florestal Brasil. “Há ainda a possibilidade de trazermos mais duas estrangeiras”, destacou.
 

Leia Também