Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

domingo, 17 de fevereiro de 2019 - 17h05min

CONSTRUÇÃO CIVIL

Governo federal quer capacitar 100 mil

26 FEV 11 - 00h:01INFOMONEY

Cerca de 100 mil trabalhadores com idade acima de 16 anos serão capacitados nos próximos anos para atender à crescente demanda do mercado de construção civil no País. Ontem, o Ministério do Trabalho e Emprego e a Abdib (Associação Brasileira de Infraestrutura e Indústrias de Base) firmaram um termo de cooperação técnica para promover ações de qualificação com o objetivo de melhorar a oferta de mão de obra para construção civil na infraestrutura.

As áreas visadas pelo programa são solda, encanamento e instalação de tubulações, instalações elétricas, montagem de estruturas de madeira e metal, pintura de obras e estruturas metálicas, além de estruturas de alvenaria.

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, reconheceu, durante a assinatura do compromisso, que a falta de profissionais qualificados pode comprometer o crescimento do País, já que a produção e contratação pode cair por ausência de quadros capacitados no mercado.

Mesmo assim, o ministro reafirmou a confiança na criação de 3 milhões de empregos neste ano. “O resultado de janeiro já foi muito bom. Foram 150 mil, sem o ajuste feito quanto recebemos todos os dados das empresas que mandam informações fora do prazo. O menor crescimento do PIB também não afeta negativamente a geração de empregos”, opinou.

“Essa parceria com a Abdib é exatamente para isso, porque eles estão no local e sabem da realidade. Nosso desafio é construir os cursos de maneira tão transparente e fundamentada que só atraiam instituições sérias”, disse o ministro, segundo a Agência Brasil.

Custos
O ministério vai custear parte do custo dos cursos de qualificação contribuindo com a estrutura existente. O restante será bancado pelas empresas que aderirem ao projeto.

Segundo o presidente da Abdib, Paulo Godoy, o convênio tem o objetivo principal de promover treinamento de pessoas, especialmente nas regiões em que há dificuldade em implantar cursos desse tipo. São os casos de canteiros de obras e empreendimentos afastados dos grandes centros.

Para Godoy, o custo da iniciativa não preocupa as corporações, porque o projeto é autofinanciado. "Se montamos um bom programa, as empresas que treinarão seus profissionais acabarão elas mesmo custeando a iniciativa. É provável que tenhamos um grande canteiro que possa dar o impulso ao programa”.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Desbloqueio de rio pela PF resulta   em confronto com manifestantes
RIO PARAGUAI

Desbloqueio de rio pela
PF resulta em confronto

PM encontra 185 quilos de droga em residência no bairro Itamaracá
TRÁFICO

PM encontra 185 kg de droga em residência no Itamaracá

Governo espera resultado de prova para avaliar novo concurso
PROFESSORES

Estado espera resultado para avaliar novo concurso

Militares e PSL disputam sucessão de Bebianno no governo Bolsonaro
BRASIL

Militares e PSL disputam sucessão de Bebianno no governo Bolsonaro

Mais Lidas