Sábado, 24 de Fevereiro de 2018

CASTIGO

Governo expulsou no Estado 19 servidores por corrupção

11 JAN 2011Por BRASÍLIA00h:00

Entre 2007 e 2010, 19 servidores federais que atuavam em Mato Grosso do Sul, foram expulsos da administração pública por envolvimento em práticas de corrupção. Entre janeiro de 2003 e dezembro de 2010, o governo federal puniu com expulsão 2.969 funcionários. Os dados são do último levantamento realizado pela CGU (Controladoria-Geral da União).

Do total de penas no período, 2.544 pessoas foram demitidas, 247 foram destituídas de cargos em comissão e 178 tiveram a aposentadoria cassada.

Apenas no ano passado, 521 servidores foram penalizados, o que representa um aumento de quase 19% em relação a 2009, quando 438 agentes públicos foram expulsos. O principal tipo de punição aplicada em 2010, também foi a demissão, com 433 casos. Foram aplicadas ainda 35 penas de cassação de aposentadoria e 53 de destituição de cargo em comissão.

Em oito anos, o principal motivo das expulsões foi o uso do cargo para obtenção de vantagens, respondendo por 1.579 casos, o que representa 33,5% do total.
A improbidade administrativa vem a seguir, com 933 casos. Ao todo, 285 pessoas foram punidas por receber propina, 256 por desídia (desleixo ou preguiça) e 172, por causar lesão aos cofres públicos.

Ranking
Nos últimos quatro anos, 1.784 funcionários públicos foram expulsos, a maioria, 297, atuava no Rio de Janeiro. Em seguida, vem Distrito Federal (215), São Paulo (155) e Amazonas (99). Em Mato Grosso do Sul, foram registrados 19 casos nesse período, sendo seis em 2007, dois em 2008, três em 2009 e oito em 2010.

Leia Também