Governo deve concluir este mês testes com modelos de rádio digital

Governo deve concluir este mês testes com modelos de rádio digital
21/06/2012 17:00 - agência brasil


Os testes com os sistemas de rádio digital serão concluídos até o fim de junho e o modelo que será implantado no Brasil deve ser definido até o fim do ano. O anúncio foi feito hoje (21) pelo secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações, Genildo Lins, durante o 26º Congresso Brasileiro de Radiodifusão, promovido pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).

O ministério está estudando os modelos europeu (Digital Radio Mondiale) e americano (In Band on Chanel) e deve entregar em setembro o relatório final dos testes ao conselho consultivo do rádio, que terá representantes do governo, dos radiodifusores e da indústria. Segundo o secretário, uma das alternativas estudadas é a digitalização das rádios AM e FM, para que seja possível permitir a migração entre os dois sistemas. Para isso, será preciso uma atualização legal, pois as autorizações são dadas atualmente de acordo com o tipo de serviço.

Na última terça-feira (19), durante a abertura do evento da Abert, o presidente da entidade, Emanuel Carneiro, cobrou do governo uma definição rápida sobre o modelo de rádio digital. O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, garantiu que o governo pretende ter uma posição ainda este ano.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".