domingo, 22 de julho de 2018

PRESÍDIOS

Governo de SP tem meta de fechar cadeias femininas em 2012

12 FEV 2011Por FOLHA ONLINE21h:36

O Estado de São Paulo deverá começar o ano de 2012 sem mulheres presas em cadeias públicas e carceragens, segundo Informações da SSP (Secretaria de Segurança Pública). Atualmente são cerca de 3.300 mulheres presas. A expectativa do governador Geraldo Alckmin (PSDB) é que todas deverão ser transferidas para CDPs (Centros de Detenção Provisória), que já estão sendo construídos.

A transferência permitiria liberar policiais civis, atualmente responsáveis pela guarda das presas, para função de investigação criminal e atendimento à população.

Em relação ao projeto de reengenharia nas unidades da Polícia Civil na região, Alckmin diz que boletins de ocorrência poderão ser registrados em unidades da Polícia Militar em cidades onde os indicadores mostrarem que a recomendação é de concentrar policiais civis em uma só unidade.

O projeto prevê reforço da investigação sem diminuir o número de policiais na região. "Nossa proposta é a eficiência. Fazer com os nossos recursos humanos o máximo que a gente puder", disse Alckmin.

Leia Também