Sábado, 17 de Fevereiro de 2018

segundo mandato

Governador anunciará secretariado até o Natal

20 NOV 2010Por Fernanda Brigatti E MARIA MATHEUS04h:00

 O anúncio da composição do secretariado do segundo mandato deve ser feito pelo governador reeleito André Puccinelli (PMDB) ainda no mês de dezembro, entre a diplomação dos eleitos e o Natal. "Será depois do dia 10", comentou. Ontem pela manhã, em Campo Grande, ele adiantou que não está em seus planos nomear o atual líder do governo, deputado estadual Youssif Domingos (PMDB), não reeleito, titular de alguma secretaria, embora admita a possibilidade de o peemedebista integrar a administração. "No Governo ele pode ser aproveitado, mas não será secretário".

Puccinelli reforçou também a intenção de fazer poucas alterações no atual desenho do primeiro escalão. As mudanças devem passar por uma ou duas secretarias, segundo ele. O governador explicou que, se forem incluídos no cálculo os secretários eleitos neste ano – Edson Girotto, de Obras Públicas e Transporte, para deputado federal, e Carlos Marun, de Habitação, estadual – as mudanças serão em "três ou quatro" pastas.

A nova secretaria, que resultará do desmembramento da Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo, segundo afirmou, não deve ser encabeçada pelo ex-prefeito de Jardim Márcio Monteiro (PSDB), eleito deputado, cotado para o cargo. As partilha da secretaria deve manter áreas com indústria, comércio e turismo separadas do agronegócio. "Ainda estou estudando, não está certo", ressalvou.

 Municípios
O governador André Puccinelli também evitou tratar da sucessão na Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), prevista para ser realizada na primeira semana de janeiro. Além do prefeito de Terenos, Beto Pereira (sem partido), atual presidente, também estão na disputa Jocelito Krug (PMDB), de Chapadão do Sul, e Rentato Pieretti Câmara (PMDB), de Ivinhema.

O mesmo, garante, será feito quanto à composição da nova mesa diretora da Assembleia Legislativa. "Isso é com os deputados", afirmou.

Leia Também