segunda, 23 de julho de 2018

Goleiro Bruno reconhece filho de Eliza

20 JUN 2012Por band07h:00

O ex-goleiro Bruno Fernandes de Souza entrou com os documentos para reconhecer o filho que teve com a modelo Eliza Samúdio. A moça desapareceu depois que teve o filho. Bruno segue preso acusado de ter encomendado a morte da ex-namorada.

Segundo Rui Pimenta, advogado do atleta, em aproximadamente 15 dias, a certidão de nascimento da criança deve estar com o nome do pai. "O juiz da 3ª Vara da Família, em João Pessoa, vai mandar a documentação para cartório e em duas semanas o Bruninho já vai estar com o nome do pai", afirmou.

"Deus escreve certo por linhas tortas. Tem tanto pai que não reconhece o filho por aí, Bruno pensou e agiu diferente", completou.

Prisão

No início do mês, o MPF (Ministério Público Federal) divulgou que o parecer enviado em fevereiro ao STF (Supremo Tribunal Federal), sobre o pedido de habeas corpus ao goleiro Bruno, é contrário à libertação do atleta. A instituição acredita que Bruno representa um perigo para a ordem pública.

"Sua extrema periculosidade, denotada no modus operandi que teria empregado para praticar os vários crimes, perpetrados com requintes de crueldade e frieza, em verdadeira afronta à ordem pública e ultraje a vida do ser humano, além do total desrespeito aos poderes repressivos do Estado", diz o documento assinado pela subprocuradora-geral da República Cláudia Sampaio Marques.

Bruno está sob prisão preventiva, em Minas Gerais, pelo desaparecimento da modelo Eliza Samúdio. A sua defesa alega, porém, que o período máximo de duração deste tipo de medida é de seis meses. O atleta luta pelo direito de aguardar o julgamento em liberdade.

O goleiro também cumpria pena por cárcere privado e lesão corporal da mesma Eliza Samúdio, mas recentemente ele conseguiu liberdade condicional neste processo. Caso consiga o hapeas corpus no caso do desaparecimento da modelo, Bruno estará temporariamente livre da prisão, podendo voltar aos gramados, caso algum clube queira contratá-lo.

Leia Também