Goleiro Bruno recebe visita da noiva ao fim de punição por erro disciplinar

Goleiro Bruno recebe visita da noiva ao fim de punição por erro disciplinar
04/08/2012 20:00 - G1


O goleiro Bruno Fernandes, acusado da morte de Eliza Samudio, já pode retomar a rotina na Penitenciária Nelson Hungria, voltando a trabalhar, receber visitas e tomar banho de sol. De acordo com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds), a punição que cortava os benefícios por 20 dias, terminou neste sábado (4), e o atleta já recebeu a visita da noiva Ingrid Oliveira.

Bruno cumpriu o prazo determinado, após enviar uma carta ao público por meio do advogado dele. O ato foi considerado erro disciplinar. A secretaria informou que, nesta segunda (6), o goleiro poderá ter duas horas de banho de sol e fazer a limpeza do presídio, atividade pela qual recebe três quartos de salário mínimo. Haverá desconto na remuneração pelo tempo em que ficou parado.

A secretaria entendeu que Bruno cometeu erro disciplinar ao ignorar as regras de segurança e enviar, fora dos trâmites legais, uma carta ao público externo à unidade, por meio do advogado Rui Pimenta. Outra carta assinada pelo jogador foi divulgada pela imprensa no dia 7 de julho. A punição também está relacionada com este fato, segundo a secretaria.

Até a publicação desta reportagem, o advogado Rui Pimenta, que havia declarado que a punição era rigorosa, não foi encontrado para comentar sobre o retorno do cliente à rotina do presídio. O defensor chegou a protocolar uma representação na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pedindo a suspensão da punição e o afastamento temporário dos agentes penitenciários que impuseram a penalidade.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".