Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

Sul-Americana

Goiás abre vantagem sobre o Independiente

2 DEZ 2010Por Gazeta Esportiva08h:26

Empurrado por mais de 35 mil torcedores no Serra Dourada, o Goiás deu um passo importante rumo ao primeiro título internacional de sua história. No primeiro jogo da decisão da Copa Sul-americana, Rafael Moura e Otacílio Neto marcaram os gols da vitória esmeraldina sobre o Independiente (Argentina): 2 a 0.

O triunfo dos comandados de Artur Neto poderia ser ainda mais significativo, já que o time atuou com um homem a mais durante grande parte do segundo tempo, depois que Silvera atingiu Rafael Toloi com o braço e foi expulso. No entanto, os anfitriões não armaram grande pressão e o resultado foi mantido.

O jogo de volta será no Estádio Libertadores da América, em Avellaneda, quarta-feira que vem. Empate ou derrota por um gol dá o título e a consequente vaga na Libertadores 2011 aos brasileiros. Triunfo argentino por dois gols de diferença leva a decisão para a prorrogação e, depois, para os pênaltis. Se vencer por três ou mais gols de vantagem, o Independiente leva a taça.

O jogo - Se os avanços de Cabrera pela direita eram a arma mais eficiente dos argentinos, os espaços deixados por Mareque do lado esquerdo da defesa do Independiente foram uma espécie de mina de ouro muito bem aproveitada pelos anfitriões.

Motivados pelo apoio da torcida, os esmeraldinos entravam com força máxima em todas as divididas e acabaram premiados em um lance curioso: aos 14 minutos, Carlos Alberto dividiu com Mareque pela direita e a bola acabou sobrando limpa na área para Rafael Moura tocar na saída de Navarro e abrir o placar.

O gol empolgou ainda mais os donos da casa, que pareciam se multiplicar dentro do campo. Aos 21 minutos, Marcelo Costa deu ótimo passe para Douglas invadir a área pela direita e errar o chute, que acabou virando uma assistência para Otacílio Neto, com o gol aberto, estufar as redes.

Os visitantes sentiram o baque e, apesar de algumas tentativas, pouco assustaram o goleiro Harlei até o fim do primeiro tempo. Por isso, o técnico Antonio Mohamed mudou a equipe argentina no intervalo, com a entrada do atacante Pato Rodríguez na vaga do volante Godoy.

Tentando pressionar, o Independiente dominou a posse de bola nos primeiros minutos da etapa final, mas foi prejudicado pela expulsão do atacante Silvera, que atingiu Rafael Toloi com o braço fora do lance e foi denunciado ao árbitro Carlos Torres pelo quarto árbitro.

Apesar dos insistentes pedidos da torcida pela entrada de Felipe, o técnico Artur Neto tirou Otacílio Neto e preferiu apostar na velocidade de Everton Santos para puxar contra-ataques, o que acabou não acontecendo.

Aparentemente satisfeito com os dois gols de desvantagem diante da desigualdade numérica, o Independiente optou por segurar o resultado com a entrada do zagueiro Matheu na vaga do lateral direito Cabrera. Deu certo e a única chance do Goiás foi em cabeçada de Rafael Moura, que Navarro segurou.

Felipe só entrou em campo aos 42 minutos, no lugar de Marcelo Costa. Ao mesmo tempo, Maxi Velazquez ganhou a vaga de Fredes para ajudar a segurar as últimas investidas goianas e confirmar o 2 a 0.

Leia Também