Segunda, 11 de Dezembro de 2017

risco à segurança

GM recusa fazer recall e entra na mira da Justiça

7 FEV 2014Por tribunadonorte10h:02

O cerco está se fechando contra a General Motors do Brasil, que resiste em fazer “recall” para resolver o problema que atinge 49 MIL motores 1.0, 1.4 e 1.8 dos automóveis Onix, Prisma, Cobalt, Spin, Celta, Classic, Agile e Montana, ano/modelo 2013.

O caso será analisado por um órgão do Ministério da Justiça, que pode solicitar um novo “laudo” técnico para confirmar se existe risco à segurança, o que resultaria no chamado coletivo para reparar o defeito.

Conforme denúncia feita pela imprensa, proprietários de modelos da marca Chevrolet foram surpreendidos com a perda de potência repentina de seus carros, em alguns casos no momento de uma ultrapassagem, gerando situação de risco. Foram registradas ocorrências de quebra de válvulas do motor, com a consequente troca do “cabeçote”.

A princípio, a General Motors do Brasil informou que eram casos isolados e, por não comprometer a segurança, não havia a necessidade de se convocar o “recall”. Porém, posteriormente, a montadora informou que o problema era relacionado à “falta de tratamento térmico nas travas das válvulas, podendo interferir na durabilidade dos componentes”.

As concessionárias da marca vinham fazendo a troca das peças defeituosas sem custos para os clientes, mas sem assumirem a existência do problema. Agora, o Ministério da Justiça vai avaliar o caso e definir se a GM será obrigada ou não a fazer o “recall”. Vamos aguardar.

Leia Também