Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

montadoras

GM confirma demissão de 1.053 funcionários em São José dos Campos

3 JAN 14 - 19h:00FOLHA PRESS

O diretor de relações institucionais da GM, Luiz Moan, confirmou hoje a demissão de 1.053 funcionários do complexo industrial de São José dos Campos (SP).

Segundo ele, essas vagas estavam garantidas até dezembro por um acordo trabalhista firmado com o sindicato local em janeiro de 2013. A partir de então, poderia haver demissões.

Parte dos trabalhadores ameaçados já se desligaram da fábrica nos quatro PDVs (Programa de Demissão Voluntária) feitos pela montadora ao longo do último ano. O restante foi desligado no último sábado (28). Moan não informou quantos já saíram.

O diretor da GM se reuniu com o ministro Guido Mantega (Fazenda) em São Paulo para discutir o tema. Segundo ele, o encontro foi convocado por Mantega e serviu apenas para que a montadora explicasse as demissões.

Moan diz ter detalhado os termos do acordo sobre a data da manutenção dos postos de trabalho. "O ministro está preocupado com as notícias [sobre] de São José dos Campos. Claramente ele lembrou os termos do acordo".

O representante da GM descartou a possibilidade de reversão das demissões. "Acordo assinado é acordo assinado".

O encerramento das atividades na fábrica de automóveis foi anunciado no último sábado. Segundo a montadora, a produção se tornou inviável diante dos altos custos no local. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Professores fazem protesto contra a Reforma da Previdência
PRAÇA DO RÁDIO

Professores fazem protesto contra a Reforma da Previdência

PREFEITURA

Atos Oficiais do município de Campo Grande 22/03/2019

Governador acredita que decreto será “norteador” na defesa de rios
PRATA E FORMOSO

Azambuja acredita que decreto ajudará na defesa de rios

Equipe econômica revisa de 2,5% para 2,2% projeção para alta do PIB em 2019
MERCADO FINANCEIRO

Equipe econômica revisa de 2,5% para 2,2% projeção para alta do PIB em 2019

Mais Lidas