Segunda, 18 de Dezembro de 2017

ex-ministra

Gleisi: manifestações não pedem 'volta ao passado'

12 FEV 2014Por Folhapress00h:00

Ex-ministra da Casa Civil, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) disse que as manifestações populares que ocorrem no país não têm como objetivo mudar o atual governo porque não pedem a "volta ao passado". Com críticas à oposição, a senadora disse que o governo da presidente Dilma Rousseff "ouve a voz das ruas".

"Os manifestantes não pediram a volta do passado, certamente querem um futuro com mais participação e conquistas sociais. E este é o novo Brasil que estamos construindo: com a inflação sob controle e com o equilíbrio das contas públicas", afirmou.

Em um recado ao senador Aécio Neves (PSDB-MG), provável adversário de Dilma nas eleições para a Presidência da República, Gleisi disse que a proposta do tucano de manter o programa Bolsa Família caso seja eleito mostra que o governo tem "acertos".

"Vi outro dia que um dos líderes da oposição manifesta vontade de adotar o Bolsa Família, um dos principais programas do nosso projeto, como plataforma de sua campanha. Isso nada mais é do que o reconhecimento do nosso acerto, porque a verdade é que a microajuda social de governos anteriores tornou-se um programa real de transformação da vida das pessoas no nosso governo", afirmou.

Aécio apresentou projeto no Senado que transforma o Bolsa Família em programa de Estado - o que, na prática, impede que seja extinto independentemente do partido que seja eleito em outubro para comandar o país.

Na semana passada, Gleisi havia criticado no Senado o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que também deve disputar a corrida ao Palácio do Planalto. Gleisi acusou o pré-candidato de "oportunismo e ingratidão". Foi a primeira fala da petista no Senado, que hoje fez oficialmente sua estreia na tribuna da Casa.

Em mais um recado à oposição, Gleisi afirmou que não se pode "fazer críticas baseadas no vazio". O que não se pode é fazer críticas oportunistas. O que não se pode é criticar o passado que beneficiou quem faz a crítica", disse. "Não somos imunes às críticas, e é desejável que se debata e apresentem propostas alternativas viáveis", completou.

A petista reassumiu o mandato na semana passada, depois de ocupar a Casa Civil por dois anos e sete meses. Gleisi disse que vai exercer o mandato com "disposição, força e coragem". Ela se desincompatibilizou do cargo para disputar, em outubro, o governo do Paraná.

Leia Também