FACEBOOK

Gina planeja licenciar marca após sucesso da versão 'indelicada'

Gina planeja licenciar marca após sucesso da versão 'indelicada'
27/08/2012 12:00 - terra


Após o sucesso da "Gina Indelicada", personagem criada no Facebook pelo estudante de publicidade Rick Soares, a empresa Gina, produtora de palitos e espetos para churrasco, pretende licenciar novos produtos com a marca, de acordo com o presidente do conselho de administração, Alfredo Rela Neto. "Vamos procurar parceiros para licenciar outros produtos que possam ter a estampa da marca Gina", diz.

Conforme Rela Neto, o sucesso da Gina - que responde pelo Facebook perguntas dos usuários de forma "indelicada", como diz o nome - serviu para aproximar a geração Y, pessoas com idade que varia entre 20 e 30 anos, da marca. "Essa exposição gratuita foi uma forma de reciclagem e revitalização da marca. A empresa tem 65 anos e não tinha muito contato com esse público."

O presidente do conselho afirma que marcará ainda nesta semana uma reunião com Soares para conversar sobre oportunidades de trabalho e projetos colaborativos. Sobre a possibilidade de processar o estudante, ele diz que a empresa não pretende fazer isso. "Não vamos fazer isso, foi uma exposição gratuita interessante e vamos discutir nessa semana essa parceria."

Ele diz que ainda não é possível falar ainda em aumento das vendas, mas que representantes da marca afirmam que a procura pelos palitos Gina nas gôndolas do supermercado aumentou. "Só vamos ter uma resposta sobre o aumento das vendas em um médio prazo, em cerca de seis meses, mas a exposição é positiva", afirma.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".